Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Clonando Pensamento

"Para consolo dos amantes da liberdade, as bravatas e trapaças de Trump estão condenadas ao destino que lhes reserva a sabedoria de um de seus mais ilustres antecessores, Abraham Lincoln: “Pode-se enganar a todos por pouco tempo; a poucos por todo o tempo; jamais a todos por todo o tempo”. 
(No editorial do Estadão. Leia aqui >Trump contra a imprensa)

Massoterapeuta deixou carta para namorado antes de viajar

Que coisa feia! Paulista é excluído da Copinha depois de descoberta de 'gato'

A Copa São Paulo de Futebol Júnior já está na sua fase final. No entanto, a grande decisão seguia em aberto por conta de uma denúncia de falsificação de documentos, envolvendo o Paulista, que bateu o Batatais na semifinal. O caso foi levado adiante e resultou na exclusão do clube pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

Por conta disso, o Paulista está automaticamente eliminado da competição e o Batatais, derrotado pelo time de Jundiaí na rodada anterior, assume a vaga, enfrentando o Corinthians na final da competição de base. Além disso, o Paulista não disputará a Copinha pelos próximos cinco anos.

O caso gira em torno do zagueiro Brendon Matheus Araújo Lima dos Santos ou, na verdade, Heltton Matheus Cardoso Rodrigues (foto), seu real nome. A identidade do atleta havia sido alterada para 20 anos, ao invés de 22 anos, como deveria constar na documentação.

A identidade utilizada é de um jovem que está preso no Rio de Janeiro, segundo apuração realizada pela ESPN. O Paulista e o empresário do jogador registraram um boletim de ocorrência por conta do desaparecimento do mesmo. O clube se diz vítima da farsa, mas recebeu a punição da mesma forma.

Servidora do TJ incita violência e pode ser punida

O Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJ/PA) fez abertura de sindicância contra a servidora do órgão, Cynthia Mourão Ayan, devido uma postagem no Facebook. O TJ entendeu que Cynthia incitou a violência na publicação sobre o massacre de presos em Manaus.
Veja o post:
Publicação foi feita na página pessoal da servidora dias após o ocorrido na penitenciária amazonense (Reprodução: Facebook)
A portaria Nº 0288/2014, em que é relatada a instauração da sindicância, foi publicada no último dia 17 de janeiro baseada na ciência de irregularidade no serviço público com prática de infração administrativa disciplinar que é prevista no regimento.
VEJA:
Portaria está publicada no Diário Oficial do Tribunal de Justiça do Pará. (Reprodução/TJ/PA).
Conforme a portaria, os membros da Comissão Disciplinar têm até 30 dias para concluir os trabalhos, a partir da publicação da portaria.

Hoje (24) é o Dia dos Aposentados

Meus queridos companheiros aposentados:
Não adianta dizermos que o tempo acabou, que não há espaço para mais nada na nossa vida… Antes de tudo, pensemos na nossa saúde, na nossa qualidade de vida. Se tivermos que guardar alguma coisa dentro de nós, estoquemos amor, paz, compreensão, encorajamento e todos os bons fluidos. Descartemos toda a negatividade, o medo, a falta de amor, as injustiças e tudo o que for danoso ao nosso viver. Enfim, devemos viver felizes ao lado de nossos familiares e bons amigos até quando Deus quiser.

Galeria de Amigos: ISMAELINO e NEUMA

Ismaelino e Neuma: amigos para sempre é o que nós iremos ser.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Aposentadoria: Especialistas orientam o que fazer para não perder com a reforma

 
Com a Reforma da Previdência, que prevê a implantação de idade mínima de 65 anos para homens e mulheres poderem se aposentar pelo INSS, o brasileiro vai ter que trabalhar mais tempo. E agora mais do que nunca será preciso se planejar para que não tenha tanta perda no padrão de vida. Mas essa preocupação não norteia o pensamento dos trabalhadores. Segundo estudo do Banco Mundial, de cada 100 pessoas, somente quatro se preparam para a aposentadoria no país. Mas o que fazer para ter um futuro tranquilo ao parar de trabalhar? Cortar despesas supérfluas e controlar gastos ao longo dos anos são as principais dicas de especialistas. Guardar pelo menos 10% do salário na poupança é uma das alternativas apontadas por Denis Ferreira, consultor financeiro, para garantir um dinheiro a mais após o INSS conceder o benefício. “O ideal é que o trabalhador veja esses 10% como despesa e não use de forma alguma”, diz.

E a melhor forma de aplicar o percentual para quem ganha até três salários mínimos (R$ 2.811) é na poupança, orienta o especialista.

Planejamento financeiro, plano de previdência privada ou começar a contribuir cedo para a Previdência podem ser saídas para reforçar o orçamento, diz Alexandre Prado, consultor financeiro.

Pensando no futuro, a corretora de imóveis, Isabela Costa, 31 anos, resolveu investir em um plano de previdência privada. “Há cinco anos fiz um plano para complementar minha renda para quando chegar o momento de me aposentar”, afirma.

A corretora está preocupada com as propostas da Reforma da Previdência e teme não conseguir se aposentar pelo INSS. “Trabalho há pouco tempo com carteira assinada e agora com essa mudança das regras nem sei se conseguirei me aposentar”, afirma, referindo-se ao aumento do tempo de contribuição.

A precaução de Isabela ao fazer o plano de previdência tem motivos. Segundo Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educação Financeira (Abefin), a alternativa no momento é tentar se precaver e projetar uma aposentadoria sustentável sem depender do governo.

“Quanto mais cedo começar a poupar, mais agressiva pode ser a estratégia. Quem está na casa dos 20 anos pode fazer reserva de emergência entre seis a 12 meses de salário”, recomenda. “Para não ter sustos, o poupador deve acumular um capital que renda o dobro do que ele precisa. Vamos supor que você ganhe salário de R$ 4 mil e terá uma aposentadoria pública de R$ 2 mil. Se a previdência complementar paga apenas R$ 2 mil por mês, um dia o dinheiro vai acabar. Mas, se os investimentos renderem R$4 mil, você saca metade e deixa a outra metade rendendo. Assim, o dinheiro se recapitaliza e se preserva”, ensina Reinaldo Domingos.

Contribuir desde cedo
A falta de planejamento e despreocupação com as novas regras da Previdência Social deveriam acender um sinal de alerta para os trabalhadores, principalmente aqueles que estão entrando agora no mercado de trabalho. A afirmação é de Herbert Alencar, presidente da Comissão de Direito Previdenciário da OAB/Barra.

Para o advogado, o motivo é que todos os trabalhadores ativos entrarão no novo sistema. Os que têm menos de 50 anos (homens) ou 45 (mulheres) deverão obedecer às novas regras integralmente. Já quem possui mais de 50 anos terá que pagar “pedágio” de 50% sobre o tempo que falta para aposentar.

“Para quem falta cinco anos para dar entrada na aposentadoria, por exemplo, serão acrescidos dois anos e meio. Ou seja, a pessoa terá que trabalhar sete anos e meio e não mais cinco para pedir o benefício”, explica.

De acordo com ele, aplicar em poupança, fazer um plano de previdência privada ou investir o dinheiro são alternativas para quando chegar o tempo da aposentadoria não ter um benefício tão abaixo do salário recebido em atividade.

Pelas regras que serão votada pelo Congresso, homens e mulheres vão precisam atingir idade mínima de 65 anos e ter pelo menos 25 de contribuição para aposentar.

Neste caso, receberão 76% do valor da aposentadoria — que corresponderá a 51% da média dos salários de contribuição, acrescidos de um ponto percentual desta média para cada ano de recolhimento. “Fará o benefício cair muito”, diz Alencar.

Conscientização deve começar nas escolas
A conscientização dos jovens sobre a importância da Previdência Social é um ponto destacado pelo presidente da Comissão Previdenciária da OAB/Barra, Herbert Alencar, como forma de criar uma nova cultura no país. “A educação previdenciária deve ser apresentada aos jovens já no Ensino Fundamental levando à consciência sobre a necessidade de poupança e expectativa de eventuais infortúnios”, diz. “Mas é justamente o inverso que acontece”, lamenta.

Poucos são os que poupam e investem, diz Denis Ferreira, especialista em Educação Financeira e Economia. “Os brasileiros, em sua maioria, tendem a gastar mais do que recebem, não restando recursos para investir”, alerta. “Infelizmente vivemos em um país em que o ato de poupar e a prática de investir são feitos por poucos. Para comprovar, a participação do número de pessoas que investem na Bovespa é de apenas 11,9% do total do volume operado. No exterior esse número chega a 51,1%”, exemplifica Ferreira. (Fonte: Jornal O Dia-RJ)

PT mergulha na ficção

Editorial - Estadão
Enquanto Luiz Inácio Lula da Silva dá tratos à bola para se livrar da cadeia, os intelectuais petistas preparam propostas para “resgatar” a imagem do PT, a serem apresentadas ao 6.º Congresso Nacional do partido, marcado para abril. Nesse contexto, duas questões se destacam: a que é objeto dos textos Balanço de Governo Estrutura e Funcionamento, voltados para uma avaliação crítica da atuação do PT desde a primeira eleição de Lula à Presidência da República, e Luta Contra a Corrupção, dedicado à análise dos desvios éticos dos petistas desde que chegaram ao poder. Trata-se, de um lado, de elucubrações requentadas sobre o papel da esquerda na política brasileira. De outra parte, a que cuida de corrupção, todo o conteúdo também é puramente ficcional.

Destroços do avião de acidente com Teori são recolhidos do mar

 ctv-n5c-paraty-aviao
Os destroços do avião em que viajava o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, morto em acidente aéreo na última quinta-feira, começaram a ser recolhidos do mar na noite de ontem, 22. O avião, um bimotor modelo King Air C90GT, fabricado pela Hawker Beechcraft, caiu na água, a cerca de dois quilômetros de Paraty, no litoral sul do Rio. Quatro pessoas morreram, além de Teori.  

Por volta das 18 horas, chegou ao local a balsa com um guindaste acoplado para fazer a operação. A vinda da embarcação foi necessária porque o local onde o avião caiu tem profundidade de apenas três metros. Nenhum navio de porte suficiente para içar o avião (que tem pouco menos de 11 metros de comprimento e distância entre as asas de 16 metros) conseguiria navegar em área tão rasa. A balsa consegue navegar em áreas a partir de 2,5 metros de profundidade.

Com todas as partes do avião sobre a balsa, ela seguirá viagem até Angra dos Reis, a 94 quilômetros ao norte, por terra, de Paraty. Um navio da Marinha irá escoltar a balsa durante essa viagem. Técnicos do Cenipa também irão acompanhar o trajeto, na própria balsa. 

Em Angra, a aeronave será transferida para uma carreta e seguirá por terra até a Base Aérea do Galeão, na Ilha do Governador, zona norte do Rio, onde funciona a sede do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III, órgão regional subordinado ao Cenipa), que vai começar a investigação dos destroços. Quando concluir seu trabalho sobre as causas da queda da aeronave, o Cenipa vai disponibilizar um relatório em seu site, segundo informou ontem o órgão.

domingo, 22 de janeiro de 2017

Com aval da Igreja, Nossa Senhora vira samba-enredo

A imagem de Nossa Senhora Aparecida vai desfilar no sambódromo de São Paulo no samba-enredo da escola Unidos de Vila Maria com a bênção da Igreja Católica. Será um desfile bem comportado, sem a exibição de cenas de nudismo nem insinuações eróticas, como pediram bispos e padres, prontamente atendidos pelos carnavalescos.

A ala das baianas mostrará mulheres com fantasias da Padroeira do Brasil, uma Nossa Senhora Aparecida estilizada, atendendo a outro compromisso, o de não apresentar o fac-símile da santa pescada nas águas do Rio Paraíba. Não haverá também alusões a sincretismo religioso, como estatuetas de Iemanjá ou outros ícones de crenças da devoção popular.

Lava Jato: Cármen indica que relatoria será dada a atuais ministros

Folha de SP
A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, deu sinais de que vai redistribuir os processos da Operação Lava Jato a um dos dez atuais integrantes da Corte após a morte de Teori Zavascki, ministro-relator do caso. O mais provável, na visão de fontes que integram o tribunal, é que a operação seja distribuída entre um dos membros da Segunda Turma do STF – da qual Teori fazia parte e, portanto, a responsável por analisar as ações da Lava Jato.

A definição da relatoria abriu uma discussão nos meios jurídico e político sobre o futuro da operação. A preocupação é de que o novo responsável pelos casos no Supremo mantenham o caráter técnico com o qual Teori costumava conduzir o caso. A Corte julga investigados com foro privilegiado, como deputados e ministros.

Compõem a Segunda Turma e, portanto, podem herdar os processos os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e o decano do tribunal, Celso de Mello. Uma cadeira ficou vaga com a morte de Teori.

Em tese, a vaga na Segunda Turma seria preenchida pelo próximo ministro, a ser indicado pelo presidente Michel Temer. Há um precedente na Corte, no entanto, para que um dos ministros da Primeira Turma migre para o outro colegiado. Isso ocorreu em 2015, quando Toffoli pediu para integrar a Segunda Turma.

A medida teve o objetivo de evitar empates em julgamentos da Lava Jato e também retirar do futuro ministro nomeado – que veio a ser Luiz Edson Fachin – o ônus de ser indicado com a pressão de quem iria ter em mãos a investigação sobre o esquema de corrupção na Petrobrás. Fachin passou a integrar a Primeira Turma do STF.

A expectativa é de que os ministros adotem a mesma solução agora. Mas todos aguardam os primeiros sinais de Cármen Lúcia, que já anunciou que só falará disso no retorno a Brasília.

Velório. Ontem, a ministra foi a primeira representante do STF a chegar, logo pela manhã, ao velório de Teori, em Porto Alegre, mas evitou declarações públicas sobre o assunto. Outros ministros que participaram da cerimônia também evitaram fazer comentários. O assunto, porém, permeou conversas entre autoridades presentes.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Paulo de Tarso Vieira Sanseverino defendeu que a relatoria da Lava Jato seja redistribuída entre os atuais ministros do STF. “Não se deve deixar a relatoria para o novo ministro que vai assumir. Seria uma situação política extremamente delicada. Vários senadores estão sendo investigados na Lava Jato. Isso criaria uma situação embaraçosa politicamente, com as pessoas que vão ser julgadas analisando o futuro julgador”, afirmou Sanseverino.

Em reservado, ministros no STF afirmam que não gostariam de herdar a Lava Jato. A avaliação é de que Teori estava longe de especulações sobre eventual ligação com a política e, de forma discreta, conseguia conduzir o caso com independência.

Um exemplo mencionado é a decisão do ministro de anular o áudio em que a presidente cassada Dilma Rousseff conversava com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ainda receber um pedido de “escusas” do juiz Sérgio Moro. “Qual ministro conseguiria fazer isso sem que a opinião pública viesse abaixo?”, questiona um assessor do Supremo sobre o episódio.

Segundo um amigo próximo do ministro, Teori se incomodava com os holofotes da operação e com as reclamações de que o STF é lento, em comparação com a Justiça em primeira instância, e de que o foro privilegiado é um fator de impunidade. O futuro da Lava Jato tem causado apreensão na Procuradoria-Geral da República. Rodrigo Janot revelou a pessoas próximas preocupação com o destino da operação na Corte. Ele mantinha relação próxima com Teori, a exemplo do juiz Sérgio Moro, que conduz a Lava Jato em Curitiba.
Leia também >E agora?

89% dos municípios brasileiros devem, em conjunto, R$ 99,6 bilhões ao INSS

Mergulhados em dificuldades financeiras, 4,95 mil municípios (89% do total) sustentam uma dívida bilionária com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com a Receita Federal, o passivo soma R$ 99,6 bilhões em contribuições previdenciárias devidas e a inadimplência tem levado ao bloqueio de parcelas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). A falta de pagamento também é um dos motivos por trás do “nome sujo” de prefeituras no Cadastro Único de Convênios (Cauc), do governo federal, o que inviabiliza o repasse de transferências voluntárias, como emendas parlamentares.

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) questiona o valor e diz que a dívida precisa ser recalculada, uma vez que inclui débitos já prescritos. Antes, a Lei 8.212/1991 previa que essas dívidas poderiam ser cobradas em até dez anos, mas o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou o prazo inconstitucional em 2008. Assim, só valeriam débitos de até cinco anos antes. Desde então, a CNM alega que a dívida previdenciária não foi revista. A Receita não se pronunciou sobre a divergência.

Diante do volume de passivos previdenciários, muitos municípios têm tido parcelas do FPM integralmente bloqueadas. De acordo com a confederação, no início deste ano, mais de 700 prefeituras ficaram com as contas do fundo zeradas por causa das retenções. Essa medida tem estrangulado o caixa dos municípios, que muitas vezes dependem dos recursos para pagar despesas básicas, como salários. “Nós não devemos isso tudo, há débitos indevidamente lançados, o governo age de forma autoritária”, diz o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski.

Os municípios que deixam de pagar o INSS não conseguem obter a Certidão Negativa de Débitos (CND) e esse é um dos motivos para a inscrição, em dezembro do ano passado, de 2.182 municípios em situação irregular no quesito pagamento de tributos, contribuições previdenciárias federais e com a dívida ativa da União. A prefeitura de Goiânia é uma das que têm dívida previdenciária. A nova administração, de Iris Rezende (PMDB), não deu detalhes e disse que ainda está fazendo um levantamento para que possam regularizar a situação.

Essa não é a única pendência do ponto de vista fiscal. Na média do ano passado, 4,6 mil municípios tiveram alguma irregularidade apontada no Cauc, ante 3,9 mil em 2015, segundo levantamento da CNM. Além do alto número de prefeituras que não conseguiram comprovar a regularidade com o pagamento de tributos, há ainda pendências com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), realidade de 2.283 municípios.

Ziulkoski atribui o aumento das irregularidades à crise econômica. “Basicamente 80% dos municípios estão em dificuldades”, diz. Mas o descumprimento de obrigações financeiras não é o único problema. Ocorrem também omissões em prestações de contas e medidas de transparência, como apresentação de relatórios de gestão fiscal e de execução orçamentária. Há ainda 1.056 municípios que deixaram de cumprir a aplicação mínima de recursos na área de saúde.

Petrópolis. A prefeitura de Petrópolis, no Rio de Janeiro, tem sido alvo de bloqueios no FPM por conta da dívida previdenciária. O município, administrado por Bernardo Rossi (PMDB), decretou calamidade financeira no início deste ano e tem pendências com INSS e FGTS. No primeiro caso, a dívida histórica é de R$ 23 milhões, calcula o secretário municipal de Fazenda, Heitor Pereira, mas o valor não inclui multa e correções monetárias.

“Estamos envidando todos os esforços para regularizar, em função das transferências que existem, da União, do Estado, que ficam bloqueadas (com as irregularidades)”, afirma o secretário. Em relação ao fundo de garantia, a nova administração de Petrópolis ainda está levantando o valor do passivo.

Calamidade. A dificuldade para pagar salários e honrar compromissos já levou pelo menos 73 municípios a decretarem estado de calamidade financeira desde o ano passado, 43 deles apenas em janeiro, segundo dados atualizados pela CMN. Com a medida, os prefeitos buscam se livrar temporariamente das punições previstas em caso de descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Mas, na prática, eles têm visto o decreto de calamidade como meio de pressão por negociações de socorro.

Dos municípios que decretaram calamidade agora em 2017, 14 são do Rio, 11 de Minas, quatro da Paraíba, quatro de São Paulo, três do Ceará, três do Rio Grande do Norte, dois de Santa Catarina, um do Pará e um do Rio de Grande do Sul.

Look de Melania Trump lembra estilo de Jackie Kennedy

Foi dada a largada a era Trump. E, após dias de especulação, chegou ao fim o mistério sobre o que usaria Melania Trump, a primeira-dama eleita, no dia da posse de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos. A ex modelo chegou à igreja St. John, em Washington, D.C., na manhã de sexta-feira (21) para a missa que antecedeu a cerimônia de posse usando conjunto de vestido e casaco de cashmere criado por Ralph Lauren, ícone da moda americana. Com silhueta sessentinha combinada a luvas no mesmo tom do vestido e scarpin clássico, o visual é comparado ao estilo de Jacqueline Kennedy. 
cine-melanie
 Jacqueline Kennedy e Melania Trump com visuais parecidos
Confira aqui o que Melania Trump usou nos compromissos sociais da posse de Donald Trump

Bela homenagem ao ministro Teori

Vicente e sua sobrinha Diana, filha do Tinho, seu irmão
O ilustre santareno, meu dileto amigo e desembargador federal do Trabalho, Vicente José Malheiros da Fonseca compôs a belíssima peça "Elegia ao Ministro Teori", em memória do ministro Teori Zavascki,  falecido dia 19 do corrente. 
Na literatura, Elegia é uma poesia triste, melancólica ou complacente, especialmente composta como música para funeral, ou um lamento de morte.
Para ouvir a música, cliquem aqui.

Vale a pena ler: Uma trapaça da sorte

Por Luiz Roberto Barroso - Ministro do STF
"Quem faz grandes coisas,
E delas não se envaidece,
Esse realiza o céu em si mesmo"
Lao Tsé, Tao Te Ching

É muito difícil fugir do lugar comum nos momentos de perdas trágicas. A impermanência é o símbolo maior da nossa humanidade. A morte, a única certeza plena dessa vida. Pode acontecer a qualquer um, a qualquer momento. Mas nunca é hora. O Brasil, o Supremo e os amigos não estavam preparados para viver sem Teori Zavascki.

Subitamente, nos demos conta de como precisávamos dele. Discreto, avesso a holofotes, Teori ficaria imensamente incomodado com a comoção que causou e a atenção que está recebendo.

Não foram poucas as decisões emblemáticas que passaram por suas mãos em tempos recentes. Entre elas, a possibilidade de execução da pena após a condenação em segundo grau; o afastamento da presidência da Câmara dos Deputados de parlamentar sob acusações graves; a prisão de um senador da República acusado de interferir com investigação em curso. Para citar as que tiveram mais visibilidade. 

Sigamos a Luz do Mundo

Por Cardeal Orani Tempesta
A primeira leitura da missa do III Domingo do Tempo Comum (Is 8,23b-9,3) nos fala que “O povo que andava na escuridão viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu! Fizeste crescer a alegria e aumentaste a felicidade! Todos se regozijam em tua presença”. Esse texto nos recorda o Natal e também a Páscoa! Irmãos, esta luz que ilumina as trevas, que dissipa as sombras da morte, que traz a felicidade é Jesus.

O texto do Evangelho deste domingo (Mt 4,12-23) no-lo confirma: Jesus é a bendita luz de Deus que brilhou neste mundo! Ele mesmo afirmou: “Eu sou a luz do mundo! Quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida”! (Jo 8,12). Já escutamos tanto tais afirmações que corremos o risco de não perceber o quanto são revolucionárias, o quanto nos comprometem, o quanto são capazes de transformar a nossa vida.

Convites: Agradecimento

Minha esposa Albanira e eu, recebemos e agradecemos os seguintes convites:

-Do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), para a posse, dia 27 do corrente, às 18h, dos desembargadores Célia Regina de Lima Pinheiro e Roberto Gonçalves de Moura, nos cargos de Presidente e Vice-Presidente, respectivamente, da instituição. 

-Do Tribunal de Justiça do Pará, para a posse dos novos dirigentes da Corte, eleitos para o biênio 2017/2019, dia 01 de fevereiro, às 18h. Missa em Ação de Graças será rezada dia 27 do corrente, às 9h, na Igreja Nossa Senhora do Carmo. Serão empossados:
Ricardo Ferreira Nunes - Presidente
Leonardo de Noronha Tavares - VicPresidente
José Maria Teixeira do Rosário - Corregedor das Comarcas da Região Matropolitana de Belém
Vânia Valente do Couto Fortes Bitar Cunha - Corregedora das Comarcas do Interior
Ezilda Pastana Mutran, Maria Elvina Gemaque Taveira, Rosileide da Costa Cunha e Nadja Nara Meda - Membros do Conselho da Magistratura.

-Do médico João Maradei, para o lançamento do seu livro "Ossos e Ofício", dia 8 de fevereiro, às 19h, na Fábrica 242.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Trump e Melania dançam "My Way", de Sinatra, no baile presidencial

O novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a primeira-dama, Melania, elegeram a música "My Way", de Frank Sinatra, para seu primeiro baile como novos moradores da Casa Branca.

O casal foi recebido com aplausos e ovações por centenas de pessoas no Centro de Convenções de Washington. "Bem, conseguimos e disseram que não tínhamos chances, mas vencemos. E hoje tivemos um grande dia", destacou Trump, em uma breve mensagem que dirigiu a seus seguidores após entrar no palco.

"Queremos que grandes coisas aconteçam em nosso país, queremos fazer os Estados Unidos grande novamente e faremos isso", prometeu o magnata, lembrando seu lema de campanha "Make America Great Again" ("Faça a América grande novamente").

"Este é um movimento e agora o trabalho começa, sem jogos, sem diversão, o trabalho começa agora", afirmou Trump, que logo em seguida começou a dançar com sua esposa.

No meio da canção "My Way", fizeram sua entrada no palco o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, e sua esposa, Karen.

Há oito anos, em outro baile histórico, a cantora Beyoncé interpretou "At last", de Etta James, na primeira dança entre o ex-presidente Barack Obama e sua esposa, Michelle.

Desde 1809, as posses dos presidentes dos EUA são acompanhadas pelos tradicionais bailes, transformados em grandes eventos sociais para políticos de todo o país.

Mãe e filha que morreram em queda de avião viajavam a convite de empresário

Reprodução/ Facebook
 Maira e Maria Ilda
As duas mulheres que ocupavam a aeronave que caiu no mar de Paraty, na tragédia que matou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, foram identificadas ontem (20/1) como Maria Ilda, 55 anos e Maira Ilda, 23 anos. Segundo a assessoria de imprensa do hotel de Carlos Alberto Figueiras, que também morreu no acidente, mãe e filha, respectivamente, haviam sido convidadas pelo empresário para passar o fim de semana no município do litoral Sul do Rio de Janeiro.

Segundo informações do Grupo Emiliano, Maira, que é massoterapeuta, prestaria serviços terapêuticos ao empresário e amigo do ministro Teori Zavascki, Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, que passava por tratamento no ciático. A mulher também era dançarina profissional, praticava dança do ventre, pole dance e body style. Maira se apresentava regularmente em casas noturnas  e gostava de tatuagens.

Na última postagem no Facebook, a jovem fez uma crítica contra criminosos e corrupção. "O mesmo bandido que rouba um banco de um político... [sic] Vai roubar 20 reais da pessoa que mais o ajudou por necessidade", escreveu.

Um passeio por Santarém de antigamente (5)

 1958 - No canhão exposto na Praça do Centenário, eu e Otávio Pereira.
 Colégio Batista - Avenida Mendonça Furtado
 Escola do Comércio - Rua Siqueira Campos
 Casarões da Rua Floriano Peixoto - O primeiro, à direita, residência da família de Leonel Neves
 Grupo Escolar Frei Ambrosio
 Casa Malheiros - Rua João Pessoa
Theatro Victoria
Dica: Clique nas fotos para aumentá-las