Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Endividado pode antecipar restituição de Imposto de Renda

Contribuintes que declararam o Imposto de Renda já têm ideia do valor a que terão direito na restituição. O dinheiro, porém, pode demorar até o final do ano para chegar -especialmente para aqueles que deixarem para enviar o documento à Receita Federal na última hora.

Quem está endividado pode antecipar a restituição para trocar uma dívida com juros altos por outra mais barata. A taxa para a antecipação chega a ser menos da metade da média cobrada no cheque especial, de 13% ao mês.

A antecipação do IR nada mais é que um empréstimo com garantia. O custo menor dessa operação, portanto, vem do risco mais baixo de o banco tomar um calote.

Para contratá-la, é preciso primeiro entregar a declaração -o prazo vence na sexta (28)- para a Receita e depois pedir o dinheiro emprestado.

No entanto, há uma ressalva; só é possível contratar o empréstimo com a instituição financeira que o contribuinte informou ao fisco que receberá a restituição.

O valor do empréstimo também é limitado ao valor da restituição. Se ela for de R$ 1.000, esse será o valor tomado. Quando a Receita depositar o valor devido, o contribuinte nem vê o dinheiro na conta; o empréstimo é quitado automaticamente pelo banco, sem escalas. 
 
MALHA FINA
Há um risco, claro, que é o de cair na malha fina. Nesse caso, o banco descontará o valor da conta-corrente do contribuinte no mês combinado -o mais comum é entre dezembro e janeiro. 

Voo próprio

O avião do prefeito João Doria 
O prefeito de São Paulo, João Doria, decidiu viajar pelo mundo, mesmo a trabalho, em seu próprio jato particular (foto). Segundo ele, a ideia é não onerar os cofres públicos. Na semana passada, Doria partiu em seu Legacy 650, de preço estimado em US$ 30 milhões, para visitar o papa Francisco em Roma. Depois levantou voo para Lisboa, onde participou de um seminário. O jato, da Embraer, tem o prefixo PR-JDJ –as iniciais de João Doria Junior.

Sou remista, com muito orgulho, com muito amor...

Em cada um de nós mora a esperança,
Nossa pujança, nosso ideal,
E porque somos do CLUBE DO REMO
 Numa só voz diremos que não tem igual
O meu Clube do Remo é, como dizia Edgar Proença: "... uma radiosa cadeia de união que faz de todos nós um só, numa fraternidade que marca em cada coração azulino o compasso de uma só alegria, de uma só vibração".

Morre Jerry Adriani

O cantor Jerry Adriani, ídolo da Jovem Guarda, morreu às 15h30 deste domingo (23), aos 70 anos, no Rio. Ele enfrentava um câncer e estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Zona Oeste. 

Recentemente, Jerry Adriani havia sofrido uma trombose em uma das pernas. O corpo do cantor será velado no Cemitério Francisco Xavier, no Caju, Zona Portuária do Rio, na manhã desta segunda-feira. O enterro será às 17h, no mesmo cemitério. 

Ouça músicas de Jerry Adriani, aqui >Jerry Adriani - VAGALUME

Grata lembrança
Em 1979, em Santarém, Jerry participou de um show no Estádio Elinaldo Barbosa, promovido pela Rádio Rural e apresentado por mim. (foto abaixo).

domingo, 23 de abril de 2017

Mulher mais rica do mundo enfrenta problemas de memória

Liliane com a filha, Françoise, e o neto Jean-Victor
Liliane Bettencourt, a mulher mais rica do mundo, está com dificuldades para lembrar da própria identidade. Aos 94 anos e sofrendo de demência e mal de Alzheimer, a maior acionista da L’Oréal passa praticamente todo o tempo na mansão onde reside em Neuilly-sur-Seine, nos arredores de Paris, onde é cuidada por uma equipe de enfermeiros que, em alguns casos, recebem salários maiores do que o valor médio pago a médicos franceses com carreiras
estabelecidas.

Desde 2011 ela está sob a guarda de um de seus netos, Jean-Victor Meyers, após uma decisão da justiça francesa em favor de sua única filha, Françoise Bettencourt-Meyers. O caso, conhecido na França como “affaire Bettencourt”, começou em 2009, quando Liliane doou altas somas de dinheiro para o fotógrafo François-Marie Banier, a quem Françoise acusou de tentar se aproveitar da bilionária. Dona de 33% da gigante dos cosméticos, Liliane possui uma fortuna estimada em mais de US$ 41 bilhões (R$ 129,1 bilhões) – a 13a. maior do mundo. Ela também é uma das pessoas físicas que mais recebem dinheiro por ano na França, graças aos dividendos da L’Oréal a que tem direito: somente em 2016, foram mais de € 670 milhões (R$ 2,27 bilhões).

Zuckerberg prevê fim dos smartphones

Mark Zuckerberg
Glamurama
Dado a fazer previsões mirabolantes, Mark Zuckerberg (foto) disse nesta semana que os smartphones e os aparelhos de televisão estão com os dias contados. A declaração foi feita pelo fundador do Facebook durante a conferência anual de tecnologia F8, realizada em San Jose, na Califórnia.

De acordo com o jovem bilionário, o futuro pertence aos produtos de realidades virtual e aumentada, como o Oculus Rift, que ele comprou em 2014, e o recém lançado aplicativo Spaces. Por falar em Zuckerberg, a fortuna pessoal dele ultrapassou, quinta-feira (19), a marca de US$ 60 bilhões (R$ 189 bilhões) pela primeira vez – está em US$ 60,2 bilhões (R$ 189,6 milhões), para ser exato – graças a um aumento na cotação da ação do Facebook creditado em parte à ótima abrangência do site de relacionamentos entre usuários de… smartphones e outros dispositivos móveis.

Vale a pena ler: Por que tantos jovens tentando suicídio?

Por Joel Rennó, médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein em São Paulo. - Estadão
A Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Associação Psiquiátrica da América Latina (APAL) e Conselho Federal de Medicina (CFM) vêm a público se manifestar a respeito do risco de suicídio em jovens.

Nos últimos dias, “jogos” praticados por usuários da internet, os quais envolvem tarefas cujo ato final inclui a tentativa de suicídio, têm sido destaque na mídia e motivo de grande preocupação para pais, educadores e profissionais de saúde. No entanto, os acontecimentos atuais apenas trouxeram à luz um grave problema de saúde pública, ignorado por muitos, mas motivo de preocupação e trabalho contínuo da ABP e de suas federadas. O suicídio, há anos, é a segunda causa de morte em jovens dos 15 aos 29 anos de idade. Em mulheres, é a principal causa de mortalidade na faixa etária dos 15 aos 19 anos. Apesar de ser o desfecho trágico de um conjunto de fatores – é equivocado e simplista associar o suicídio a uma única causa – estudos mostram que mais de 90% das vítimas apresentavam pelo menos um transtorno psiquiátrico, especialmente a depressão, considerada o principal fator de risco para o suicídio. Embora faça parte da adolescência, a formação de grupos com símbolos e rituais em comum merece cuidado e atenção quando práticas abusivas e/ou danosas para si ou terceiros são compartilhadas. De fato, a participação do jovem nesses grupos, reais ou “virtuais”, pode indicar uma vulnerabilidade prévia a atos impulsivos, além da presença de sintomas depressivos.

Mudanças bruscas de comportamento, isolamento social e abandono de atividades prazerosas, tristeza persistente, alterações do sono e apetite, queda no rendimento escolar, lesões sem explicação aparente (sugerindo autoagressão) e mensagens que caracterizam desesperança, despedida ou com conteúdo de morte nas mídias sociais, são um sinal de alerta e não podem ser negligenciadas. Pais, escolas e profissionais de saúde devem estar atentos e capacitados para identificar as transformações que apontam para condutas de risco. É comum que esses adolescentes, fragilizados pela doença psiquiátrica, como depressão, transtorno de estresse pós-traumático ou abuso de substâncias, ao procurar na internet informações que o ajudem a entender o que estão sentindo, entrem em contato com conteúdo não apenas inadequado, como também criminoso. Especial atenção deve ser dada aos adolescentes que sofreram maus tratos na infância (incluindo negligência, abuso emocional e sexual), vítimas de bullying e violência, além daqueles que apresentem automutilação e, principalmente, história prévia de tentativa de suicídio.

A Associação Psiquiátrica da América Latina (APAL) e Conselho Federal de Medicina (CFM) orienta, tanto aos meios de comunicação, quanto à sociedade em geral, que quaisquer intenções de propagação de descrições pormenorizadas dos métodos utilizados pelas vítimas, bem como a divulgação de fatos e cenas chocantes, sejam substituídas por informações responsáveis, que reforcem e disseminem o conhecimento associado à prevenção do suicídio. Em meio a todas essas notícias alarmantes, a ABP gostaria de passar uma mensagem de esperança: a grande maioria dos suicídios são evitáveis. Embora pensamentos de morte e de suicídio sejam relativamente frequentes em pessoas passando por problemas difíceis, a imensa maioria das pessoas encontra formas mais adequadas de lidar e superar os problemas. O enfrentamento dos problemas, a busca de apoio em familiares, amigos, grupos sociais como os religiosos e a procura de ajuda junto a profissionais de saúde estão entre as estratégias de um enfrentamento bem sucedido. Dentre as estratégias de prevenção, a identificação e o tratamento dos transtornos psiquiátricos são as mais eficazes. Nessa perspectiva, dois aspectos são fundamentais: 1) a disponibilidade de uma assistência integral à saúde mental, que envolva todos os níveis de atendimento, da atenção primária a leitos psiquiátricos de internação durante a crise para o atendimento de casos graves; 2) o combate ao estigma em relação aos transtornos psiquiátricos, certamente a principal barreira entre a desesperança causada pela doença e a busca por ajuda.

Em relação ao combate ao estigma, é importante ressaltar: é uma ação vital, que está ao alcance de todo cidadão. Reforçamos nosso compromisso perante a sociedade para auxiliar na disseminação do conhecimento e de estratégias eficazes para a prevenção do suicídio. Nesse sentido, recomendamos o manual elaborado pela ABP e dirigido à imprensa: “Comportamento suicida: conhecer para prevenir” da ABP http://www.abp.org.br/portal/imprensa/manual-de-imprensa/

Lula, o sócio oculto

Por Vera Guimarães - Estadão
As últimas e estarrecedoras revelações do submundo da empreiteirocracia instituída no Brasil por Luiz Inácio Lula da Silva e mantida sob Dilma Rousseff não deixam dúvida: Lula não era apenas beneficiário, mas sócio majoritário e idealizador do esquema que pilhou a Petrobrás, o BNDES, o setor elétrico, a Receita Federal e sabe-se lá mais quantos pedaços do Estado.

Mais: Lula se tornou sócio dos empreiteiros não só depois de instalado no Palácio do Planalto. As negociatas começaram bem antes, quando o sindicalista ainda começava a angariar a fama que viria a ter.

Foi nessa época, ainda no fim dos anos 1970, que o petista começou a se mostrar maleável a vender suas convicções na bacia das almas do pragmatismo, ajudando Emílio Odebrecht a pacificar uma greve no Polo Petroquímico de Camaçari, na Bahia.

Lições da Venezuela

Por Eliane Cantanhêde - Estadão
A Venezuela está esfarelando espantosamente aqui ao lado, mas a situação lá não tem a ver com a situação cá e vai enterrando a ideia, ou ameaça, de que o Brasil viraria “uma Venezuela”. Apesar disso, temos muito o que aprender no país vizinho.

Há três enganos quando se olha para a Venezuela e se depara com a fome, o desabastecimento, o descalabro, o ridículo, os tumultos e as mortes: achar que toda essa tragédia é resultado só de Hugo Chávez, que Chávez era um boçal e que a aproximação do Brasil com o regime começou com Lula e o PT.

A tragédia venezuelana vem sendo costurada há décadas, desde quando o país era um dos mais ricos da América do Sul, mas usava perdulariamente os recursos do petróleo e se jogava nos braços dos Estados Unidos. Mesquinha, a elite empresarial se gabava de só tomar água importada. Sentada no petróleo estatal, a burocracia enlameou-se de corrupção e contaminou as instituições. E ninguém cuidou de converter os recursos que jorravam do petróleo em planta industrial, desenvolvimento, justiça social, futuro, enfim.

Clonando Pensamento

Recomendação da cantora Elza Soares às mulheres:
"Não me condenem pelas minhas plásticas, façam também. Dá um bem-estar danado! A velhice seria bonita se eu vivesse num país que respeita as rugas. O Brasil não tolera velhos e velhas".

"Galeria de Amigos": LUIZ RODOLFO e PAULO LISBÔA

Luiz Rodolfo Carneiro, Paulo Lisbôa e eu. O sorriso foi porque assistíamos o Jornal Nacional e ouvimos o Lula dizer: "Não tem neste país uma viva alma mais honesta do que eu"

São Jorge, rogai por nós!

“Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal. Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.

Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça. Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições. Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meus inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo. São Jorge, rogai por nós”.

sábado, 22 de abril de 2017

Miguel do Jaraqui, uma gostosa tradição dançante

Nas festas dançantes que são promovidas no Miguel do Jaraqui, em Santarém, sempre com casa cheia, o ritmo preferido dos casais, é o brega. O brega, você sabe, é aquele ritmo balançado que não é pra qualquer dançarino. O cabra tem que ser bom de pé e saber girar no salão, caso contrário a dama o deixa falando só. É claro que a dama também tem que ser da mesma qualidade do cavalheiro. Bem leve, do tipo pena, daquelas que a gente tem a impressão de que ela está dançando sozinha. Aí é que é pai-d´égua.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Governo do Pará paga salários de abril a partir do dIa 25

Confira o calendário de pagamento:
Dia 25 (terça-feira) - Inativos militares e pensionistas / Inativos Civis e pensões especiais/ Sead

Dia 26 (quarta-feira) - Auditoria Geral, Casa Civil, Casa Militar, Defensoria Pública, Gab-vice, Procuradoria Geral, Sedap, Sectet, Sead, Sefa, Seplan, Semas, Secult, Seel, Sedeme, Sejudh, Sedop, Sespa, Seaster, Setran, Secom e Setur, NGTM, NEPMV, NGPR e NAC.

Dia 27 (quinta-feira) - Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, Segup, Adepará, Arcon, Asipag, Codec, Ceasa, Cohab, CPC/Renato Chaves, Detran, EGPA, Emater, FCG, FCP, Fasepa, Funtelpa, Fapespa, Hospital de Clinicas, Hospital Ophir Loyola, Hemopa, Imetropara, Iasep, Igeprev, IOE, Iterpa, Jucepa, Prodepa, Santa Casa, Susipe, UEPA, Ideflor-bio, CPH, e Fund. Propaz.

Dia 28 (sexta-feira) - Seduc, capital e interior

Ercio na TV

1982 - Ercio Bemerguy na telinha da TV Tapajós apresentando o "EB SHOW"
Santarém/1984: Ercio Bemerguy entrevista para a Televisão Tapajós, o então ministro das Comunicações do governo João Figueiredo, Haroldo Corrêa de Mattos, que na foto aparece ladeado pelos empresários Paulo Corrêa e Joaquim da Costa Pereira, proprietários da emissora.

Tive o prazer e a felicidade de atuar na Televisão Tapajós, sendo o primeiro apresentador de um programa semanal de variedades, o "EB SHOW", cujo objetivo principal era o de valorizar e divulgar os valores culturais e artísticos da Pérola do Tapajós.
As fotos registram momentos inesquecíveis que vivi na referida emissora, hoje dirigida com competência pelas irmãs Vânia Maia e Vera Pereira, minhas diletas amigas.

Fala, Palocci!

Por Eliane Cantanhêde - Estadão
Léo Pinheiro é a pá de cal na defesa do ex-presidente Lula, mas a bola da vez é o seu ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, que conseguiu a proeza de despencar não de um, mas de dois governos diferentes, e continuou aprontando das suas com uma desenvoltura tão surpreendente quanto seu inalterável ar de bom moço, até cair nas garras da Lava Jato e ser considerado hoje o futuro delator com potencial mais explosivo.

Em suas delações ao juiz Sérgio Moro e aos procuradores, Marcelo Odebrecht contou que era ele, Palocci, quem administrava a conta “Amigo” na empreiteira, um cheque em branco que abastecia as vontades e luxos da família Lula da Silva. E, no relato dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura, os acertos de valores, prazos e formas de pagamento para, primeiro, salvar a imagem do presidente Lula e, depois, os votos do candidato Lula, após o mensalão, foram feitos diretamente no gabinete da Fazenda.

Palocci, aliás, foi preso em setembro do ano passado sob a suspeita de ter favorecido a Odebrecht numa medida provisória sobre benefícios fiscais, numa licitação da Petrobrás para compra de navios-sonda, num financiamento do BNDES para obras da empreiteira em Angola e na doação de um terreno para o Instituto Lula.

Em sendo assim, Palocci tinha múltiplas personalidades: era ministro da Fazenda e ditava a política econômica, mas ao mesmo tempo lobista da Odebrecht, operador financeiro do PT e gerente da conta de Lula naquele banco da empreiteira chamado de Setor de Operações Estruturadas. Era três em um, ou melhor, quatro, cinco ou seis em um.

Palocci começou cedo. Basta olhar para as fotos dele cercado por seus assessores na prefeitura de Ribeirão Preto para perceber que havia algo errado. Bonachão, com seu ar e seus óculos de aluno estudioso, era cercado por figuras que acabaram encalacradas na justiça.

Mas Palocci pousou em Brasília com os ventos alvissareiros da primeira eleição de Lula. O médico que assumia a Fazenda. O ex-prefeito com aura de competência. O hábil que driblou vários concorrentes e ficou lado a lado do presidente. O pragmático que jogou no lixo as teses econômicas do PT e virou o queridinho do mercado – e da mídia.

A primeira surpresa de quem não conhecia as histórias de Palocci em Ribeirão foi saber de uma casa alugada no bairro mais nobre de Brasília, onde eram dadas festas de arromba e havia um estranho trânsito de malas de dinheiro. E ele não teve o menor prurido em usar seus poderes para quebrar o sigilo do caseiro que contara detalhes sobre a casa subitamente famosa.

Palocci desabou da Fazenda de Lula, mas ressurgiu igualmente poderoso na campanha de Dilma Rousseff em 2010 e dali para a Casa Civil. E desabou de novo, por não explicar a compra de um apartamento de R$ 7 milhões, que era dele, mas não era dele, cheio de mistérios. Não se sabe se ele aprendeu com Lula, ou se Lula aprendeu com ele...

É assim, com essa trajetória tão atribulada, sua relevância no centro do poder e agora seu desconforto em sete meses de prisão, que Palocci se torna a bola da vez. Ainda há muito o que contar sobre Lula e os governos petistas, mas o grande terreno a ser desbravado não é do lado corrupto, mas do lado corruptor. O que se sabe do sistema financeiro na Lava Jato?

Em seu depoimento de ontem, 20, a Sérgio Moro, o ex-ministro foi de uma gentileza que raiou a sabujice ao se oferecer como delator: “Se o sr. estiver com a agenda muito ocupada, a pessoa que o sr. determinar, eu imediatamente apresento todos esses fatos, com nomes e endereços, para um ano de trabalho”. Os investigadores esfregam as mãos, os investigados entram em pânico.

Condução da Lava Jato fere direitos da democracia, diz Renan Calheiros

Condução da Lava Jato fere direitos da democracia, diz Renan Calheiros
Em pronunciamento na manhã de ontem (20), em Plenário, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) citou uma série de juristas que tem manifestado posições críticas à forma como vem sendo conduzida a operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Um dos citados por Renan foi Lenio Streck, que é membro da Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst). Para este jurista, a Lava-Jato é "uma performance, uma marca, como se fosse uma série de TV", e busca a criação de cenários junto à opinião pública visando o constrangimento de tribunais superiores, uma vez que estes podem reconhecer as irregularidades e nulidades nos processos.

- Presenciamos o envenenamento da democracia pelo açodamento na desmoralização de homens públicos de bem. Já são 'condenados' antes mesmo da instauração de algum processo, uma afronta ao poder eleito - afirmou o senador, para quem a generalização é um dos "engodos de cruzadas moralistas que soterram os direitos fundamentais".

Abuso em prisões preventivas
Renan também citou palestra dada pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, no 7º Congresso Brasileiro de Sociedades de Advogados. Sem se referir diretamente à Lava Jato, segundo o Renan, o ministro teria afirmado que as delações premiadas devem ser "espontâneas, não cabendo prender uma pessoa para fragilizá-la e assim obter a delação".

Mas para o senador, a maioria das delações no âmbito da Lava Jato padecem de "vício de origem", por não serem espontâneas. No caso da delação do executivo Claudio Melo, da Odebrecht, para Renan o registro em vídeo deixa clara a insistência do procurador em vincular seu nome a alguma irregularidade.

- Mas como não tinha nada de criminoso pra relatar, o executivo disse ter entendido que terceiros falavam em meu nome, algo que jamais autorizei - disse.

Renan ainda lembrou que para Marco Aurélio Mello as detenções cautelares devem ser uma exceção, o que no entender do senador não é o método da Lava Jato, que adota como regra as prisões preventivas sem prazo.

"Denúncias sem substância"
Renan também chamou de "aberrações jurídicas" o inquérito e o pedido de instauração de processo criminal a que responde no âmbito da Lava Jato, informando já ter apresentado sua defesa preliminar.

Ele lembrou que o ex-ministro Teori Zavascki no final do ano passado havia devolvido ao Ministério Público a denúncia no mesmo dia em que a recebeu. O senador chamou a denúncia de "sem substância" justamente por se basear na "cantilena de terceiros" falando em seu nome.

- Denúncia precária e abertura de novos inquéritos surgem justamente quando o Congresso analisa propostas que punem o abuso de autoridade, e busca soluções para a sangria salarial provocada pelos auxílios inconstitucionais auferidos pelos procuradores - disse o senador.

MPF ideológico
O senador disse ainda que o perfil político-ideológico dos procuradores ligados à Lava jato "é evidente", quando é utilizado como método o constrangimento a criminosos para que citem os "nomes desejados" em suas delações.

- Depois ganham de recompensa a isenção da pena e, pasmem, a regularização do que roubaram - criticou.

Lembrou ainda que a forma como é conduzida a Lava Jato já tem provocado divergências do MPF com a própria Polícia Federal, que também vê "seletividade" nas investigações, segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo citada pelo senador. Ele também lembrou entrevista dada pelo delegado Maurício Moscardi à revista Veja, para quem as delações de Nestor Cerveró, Delcídio do Amaral e Sergio Machado "não passavam de disse-me-disse".

Renan também criticou o vídeo divulgado por procuradores da Lava Jato nas redes sociais contra o projeto que regulamenta o abuso de autoridade, dizendo que "um deles inclusive foi acusado de ter atrapalhado as investigações do caso Banestado".

Em apartes, a senadora Vanessa Graziottin (PCdoB-AM) também disse "estranhar" a condução dada às delações de executivos da Odebrecht. Para ela, tal metodologia indica que "não querem combater a corrupção, ao fazer acusações generalizadas". Jorge Viana (PT-AC) também disse que "parece que tem gente, inclusive no Congresso Nacional, que apoia o abuso de autoridade".

Vale a pena ler

Brasil ganha 30 novos santos

O Brasil vai ampliar seu panteão de santos de 6 para 36, e dois dos pastores que testemunharam aparições da Virgem Maria em Fátima (Portugal) serão as mais jovens pessoas canonizadas pela Igreja Católica sem terem sido martirizadas.

As decisões foram publicadas pelo Vaticano ontem (20), por ordem do papa Francisco. A igreja, maior denominação cristã do mundo com 1,28 bilhão de seguidores, tem mais de 10 mil santos.

Desses, apenas seis eram brasileiros. Apenas um deles, Frei Galvão, havia de fato nascido no Brasil, enquanto os outros atuaram no país.
Agora, farão companhia a eles 30 mártires, vítimas de dois massacres por intolerância religiosa durante a ocupação holandesa do Nordeste. Destes, 27 são brasileiros -um era francês, outro espanhol e um terceiro, português.

Eles foram mortos nas cidades de Cunhaú e Uruaçu, respectivamente em julho e outubro de 1645. Já eram beatos, o estágio anterior à santidade, e serão elevados em 15 de outubro não por relatos de milagres específicos, mas pelo motivo de sua morte.

São dois padres, Ambrósio Francisco Ferro e André do Soveral, e 28 fiéis que os acompanhavam quando tropas holandesas apoiadas por índios e comandadas por um mercenário alemão os trucidaram por celebrar missas -a Holanda era calvinista e reprimia o catolicismo.

O caso mais famoso é o de Mateus Moreira, que louvou o Santíssimo Sacramento enquanto seu coração era arrancado pelas costas na capela de Uruaçu.

Além do heroísmo, a santidade em vida e milagres atribuídos são outros requisitos do Vaticano para promover uma pessoa a beato e, depois, a santo. O baixo número de santos brasileiros sempre foi motivo de debate, já que o país por anos ostentou a maior população católica nominal do mundo, e ainda hoje figura como o líder desse ranking no anuário do Vaticano. Pesquisa do Datafolha, contudo, aponta que a proporção de católicos na população caiu de 60% em 2014 para 50% em 2016.

OS PASTORES DE FÁTIMA

O Brasil está envolvido também na canonização dos beatos portugueses Francisco Marto, 11, e sua irmã, Jacinta Marto, 10. Segundo o Vaticano, foi decisivo para a decisão um relato ainda sigiloso da cura de uma criança brasileira cujos pais rezaram para os irmãos.

As aparições de Fátima, em Portugal, são um dos mais conhecidos episódios místicos da Igreja Católica. Segundo o relato dos irmãos e de sua prima Lucia dos Santos, as crianças viram a Virgem Maria no dia 13 de maio de 1917, a primeira de uma série de aparições. Os três eram pastores de ovelhas.

A mãe de Jesus Cristo, conta a história, lhes fez três revelações. Uma era uma visão do inferno associada à guerra mundial, ora em curso, e à sua continuação em 1939.

A segunda, o aviso de que a "Rússia iria espalhar seus erros" pelo mundo, o que foi associado depois à vitória bolchevique na revolução daquele ano, abrindo o caminho para o regime ateu da União Soviética. Os homens deveriam converter-se a Deus e orar.

Já o famoso "terceiro segredo de Fátima" permaneceu em mistério por décadas, sendo sempre contado ao novo papa no começo do pontificado. Em 2000, em meio às especulações sobre o fim dos tempos que acompanhavam a data, o Vaticano revelou que a visão dizia respeito ao atentado contra o papa João Paulo 2º em 1981, que ocorreu também em um 13 de maio.

Os irmãos morreram em 1918, de gripe espanhola. Lucia virou freira e morreu aos 97 anos, em 2005. Seu processo de beatificação ainda está em curso.

Segundo o cardeal português José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação pela Causa dos Santos e que estará com Francisco na missa de canonização que ocorrerá no santuário de Fátima, crianças só viravam santas se tivessem morrido pela fé. No caso dos irmãos, a resistência em negar as aparições da Virgem, mesmo ameaçadas pelas autoridades laicas da recém-instalada República portuguesa, lhes garantiu a honra juntamente com o milagre sigiloso.

Dilma: Quem te viu, quem te vê...

A ex-presidente Dilma Rousseff foi vista ontem (20) almoçando sozinha em um restaurante muito simples de comida mexicana – Baja Fresh, com média de preço de US$ 7 – próximo ao International Monetary Fund, em Washington. Ela está na cidade para o encontro anual do Banco Mundial, mas sem comitiva, cerimonial, nada do que estava acostumada. Na foto, comida modesta em pratinhos de papel, bandeja de plástico, copo descartável… 
Fonte: Glamurama