Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Está de volta o projeto "Nazaré em Todo Canto"

O projeto “Nazaré em Todo Canto” está de volta. A programação, que reúne música e dança, existe há mais de 10 anos, mas passou um tempo sem ser realizada. A volta do projeto fortalece a cultura paraense e divulga o trabalho dos artistas locais, em um período em que a população e os turistas estão envolvidos com o Círio de Nazaré. A programação, aberta ao público, começa na próxima terça-feira, 4, e segue até o dia 9 de outubro.
Veja a programação aqui >Nazaré em todo canto

Como era boa a nossa imprensa

Por Sandro Vaia (*)

A “imprensa golpista” existe para desmoralizar o governo popular e democrático que o PT instalou no Brasil a partir de 2003 e para esconder as falcatruas dos governos neoliberais que o antecederam.

A imprensa é intrinsecamente má, não é imparcial e isenta, e precisa de “controle social” para aprender a se comportar.

A lenda urbana da imprensa golpista se tornou um tema recorrente nas redes sociais e até mesmo nas discussões aparentemente “técnicas” e acadêmicas de blogs e sites que deveriam ser dedicados a debates sobre a ontologia do jornalismo e se tornaram terreiros de panfletagem ideológica de terceira linha.

Essa imprensa é golpista por causa de sua parcialidade na publicação de denúncias de casos de corrupção que atingem o governo do PT e seus aliados.

Antes, não era assim. Antes, a imprensa era boa, participativa, democrática e comprometida com o bem. Mais do que isso: era um instrumento indispensável da luta democrática da sociedade.

Se não vejamos. A imprensa, que hoje é golpista e um elemento de dominação de classe, era boa:

1) Quando publicava denúncias sobre o esquema PC Farias durante o governo Collor.

2) Quando publicou o depoimento de Pedro Collor denunciando o esquema de enriquecimento ilícito do irmão presidente e depois quando publicou a notícia da compra da Fiat Elba com esse dinheiro e acabou com o que restava do governo Collor.

3) Quando o então deputado José Dirceu frequentava as redações e distribuía aos jornalistas amigos dossiês contra membros do governo, que então, como todos sabem, era inimigo do povo.

4) Quando era usada pelos promotores Luiz Francisco de Souza e Guilherme Schelb para apresentar torrentes de denúncias não documentadas e jamais comprovadas contra ministros, parlamentares e outros membros do governo de Fernando Henrique.

5) Quando denunciava suposto tráfico de influência do secretário geral da presidência do governo FHC, Eduardo Jorge Caldas (que comprovou a sua inocência na Justiça).

6) Quando chamava de escândalo o PROER, programa de reestruturação e saneamento do sistema bancário brasileiro, cuja eficiência e oportunidade veio a ser reconhecida indiretamente pelo presidente Lula, anos mais tarde, ao gabar-se da solidez do sistema bancário brasileiro durante a crise do sistema bancário internacional.

7) Quando publicava páginas e mais páginas reproduzindo grampos ilegais da conversa entre o então ministro das comunicações Luiz Carlos Mendonça de Barros e dirigentes do BNDES sobre supostos arranjos para favorecer candidatos no processo de privatização das telecomunicações, mais tarde reconhecidos pela Justiça como destinados a obter resultados mais favoráveis ao erário público.

8) Quando publicava notícias sobre compra de votos para aprovação da emenda da reeleição de Fernando Henrique Cardoso para a presidência da República, sobre escândalos do Sivam, rombo na Sudene, desvios no Fundef, etc. etc. etc.

Esses são apenas alguns exemplos de quando a imprensa era boa e não era golpista. Todas as denúncias, verdadeiras ou não, eram publicadas com a mesma fluência com que são publicadas agora. Naquele tempo, a imprensa era boa, republicana e imparcial. Hoje é ruim, golpista e um instrumento de classe.

Mudou a imprensa ou mudaram os corruptos?

===

(*) Sandro Vaia é jornalista. Foi repórter, redator e editor do Jornal da Tarde, diretor de Redação da revista Afinal, diretor de Informação da Agência Estado e diretor de Redação de “O Estado de S.Paulo”. É autor do livro “A Ilha Roubada”, (editora Barcarolla) sobre a blogueira cubana Yoani Sanchez. E.mail: svaia@uol.com.br

Cante com muito orgulho, com muito amor


Milhares de pessoas juntaram suas vozes e cantaram com emoção e muito amor o Hino Nacional brasileiro por ocasião do jogo Brasil x Argentina realizado no Estadio Mangueirão (veja aqui > Canto dos paraenses exalta e emociona o Brasil.
Santareno(a), mocorongo(a), faça o mesmo, acesse o video e cante, sozinho(a) ou com quem estiver ao seu lado, o hino de Santarém.

Gretchen vira garçonete nos Estados Unidos

Foto: Reprodução Internet

Eternizada como rainha do bumbum por muitos marmanjos brasileiros, Gretchen agora tem outro ofício. A cantora, que casou recentemente e foi morar nos Estados Unidos, virou garçonete.

O flagra foi feito por um turista brasileiro no bar Netto’s Cafe, em Orlando. “Se tivesse que me prostituir para dar comida aos meus filhos, eu faria”. Então, tá!

Gretchen se revoltou com as críticas geradas pela nova profissão no Twitter, e publicou mensagens de tom agressivo nesta quinta-feira. - "Vocês são ridículos. Quanto preconceito. Tenho mesmo que acreditar que continuo no sucesso", escreveu a ex-dançarina. "Tenho que repetir de novo (sic). Pague minhas contas, quite minhas dívidas e ganhe o direito de falar da minha vida", continuou a morena.

Em resposta a um seguidor, Gretchen defendeu a profissão. "Qual é o preconceito? Aqui na América e no Brasil é um emprego como qualquer um", afirmou.

A rainha do rebolado recebeu o apoio de amigos, como a cantora Simony e David Brazil. "Sem ninguém pra te bancar e mudar. São poucas as mulheres que tem essa coragem esse peito e esse M mulher que a Gretchen tem. Engraçado, tanta gente se encosta em homem rico, vamos dizer assim 'P' de luxo, e ninguém fala nada", disparou Simony. (O Dia Online)

Clonando Pensamento

"A honestidade faz requerimento, marca hora, e espera na ante-sala. A corrupção vai pelo atalho, passa pelo portão dos fundos, evita o elevador, sobe a escada secreta, encontra a porta sem nome - e entra sem bater." (Millôr)

Mulheres miseráveis

Quem conta é Giba Um:
O Brasil tem hoje 16 milhões de miseráveis, dos quais 10,5 milhões vivem em situação de extrema miséria. Metade desse sofrido contingente é formado por mulheres e perto de três milhões delas recorrem a sucessivas maternidades para aumentar sua cota no Bolsa-Família, única alternativa de sobrevivência delas – e dos filhos. As mais de cinco milhões de brasileiras que vivem em extrema miséria são também rotuladas de subnutridas, nova designação dada pelo Governo para famintas, ou seja, aquelas que acordam sem ter a menor idéia se conseguirão comer e dar de comer aos seus. Essa massa de brasileiras não preocupa a ministra Iriny Lopes, de Políticas para Mulheres. Ela prefere se preocupar com o bem-humorado comercial de lingerie Hope, estrelado por Gisele Bündchen.
E mais...
Reis do corporativismo
Essa guerra no Judiciário envolvendo denúncia da corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, sobre a existência de bandidos de toga infiltrados na magistratura esconde o corporativismo existente na categoria. E esse tipo de corporativismo atinge outros blocos. Levantamento feito pelo Databank, com direito a respostas múltiplas, revela que, antes do Judiciário, advogados seriam os que mais protegem profissionais na defesa da categoria (64%), seguido pelos médicos (51%), padres (34%) e policiais militares (33%). Juizes aparecem na pesquisa com 29%.
Folga em Istambul
Amanhã, antes de partir para a Bélgica, onde participará de um encontro com representantes da União Européia, Dilma Rousseff ficará de folga, malgrado rápida agenda oficial, quando aproveitará para visitar museus, roteiro jamais cumprido por Lula em oito anos de mandato. Depois de encontro de Bruxelas, a presidente encontrará familiares em Gabrobo, cidade búlgara onde nasceu seu pai, Pedro Rousseff (de nascimento, Pétar Russév). No final dos anos 20, comunista, ele deixou mulher e filho lá para fugir para a América do Sul, passando dez anos em Buenos Aires, antes de se instalar em São Paulo. Dilma tinha 14 anos quando o pai morreu e não conheceu seu irmão búlgaro.

Avião cai e mata dois em Santarém

Vitimas: Rosivaldo e Antônio
Destroços da aeronave

Um avião monomotor modelo Bonanza, prefixo PT-AVK, caiu por volta das 13h30 de ontem em uma plantação de soja na comunidade conhecida como Ramal das Lavras, próximo ao quilômetro 19 da rodovia Santarém-Cuiabá, às proximidades do município de Santarém, no oeste paraense. Na aeronave viajavam o piloto e o proprietário, Raimundo Araújo e Rosivaldo Santos, que morreram.

O avião estava parado havia 8 meses e na tarde de ontem passava por testes mecânicos. Um problema técnico no cabo de comando do avião teria provocado a queda. Os corpos das vítimas foram retirados do local por homens do 4° Grupamento do Corpo de Bombeiros.

O corpo do piloto Raimundo Araújo foi encontrado debaixo dos destroços da aeronave. Já o corpo do mecânico Rosivaldo Santos foi localizado a aproximadamente 8 metros do local da queda. Policiais militares e uma equipe da Polícia Rodoviária Federal também auxiliaram na retirada dos corpos, que foram encaminhados para o Instituto Médico Legal de Santarém. Uma equipe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos de Manaus chega na manhã de hoje ao município para investigar as causas do acidente. (Fonte: Amazônia - Fotos: O Impacto Online)

Fidel: Cuba vai mudar, mas EUA talvez caiam antes

Fidel Castro fez duras críticas [ontem] ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por sugerir que as relações bilaterais poderiam melhorar se Cuba fosse mais democrática. Em novo artigo divulgado pela imprensa estatal, o líder cubano disse que seu país não vai se curvar à pressão americana.

"Muitas coisas vão mudar em Cuba, mas vão mudar por nosso esforço próprio e apesar dos Estados Unidos. Talvez antes aquele império caia", escreveu.

Na quarta-feira, após Cuba anunciar o fim da proibição à compra e venda de carros, Obama disse que os EUA estavam prontos para melhorar as relações com Cuba, mas que ainda não viram medidas da parte de Havana que justifiquem a suspensão do embargo. Ele pediu ainda que a ilha una-se à onda de mudança democrática vivida no mundo árabe.

"Que lindo! Que inteligente!", disse Fidel. "Tanta bondade não permite que ele entenda que 50 anos de bloqueio e de crimes contra nossa pátria não foram capazes de dobrar nosso povo." (O Globo - Foto: AP)

Lúcia Penedo assume presidência da OS Pará 2000

O Conselho Deliberativo da Organização Social Pará 2000, em reunião na última segunda-feira, 26, em Belém, aprovou por unanimidade o nome de Lúcia Penedo (foto) para assumir a presidência da OS.
A O.S é responsável pela administração dos principais pólos turísticos do Estado, como Hangar, Mangal das Garças, Estação das Docas e Complexo Feliz Lusitânia.
Lúcia disse que este cargo representa um novo desafio, posto que é imperativa a continuidade dos projetos que foram implantados pelo Secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves. “Temos uma visão com foco nos usuários desses espaços, para que a população possa se orgulhar cada vez mais de tê-los em nossa cidade”, destacou. Bacharel em Ciências Jurídicas, Lúcia Penedo acumulou experiências como empresária, foi secretária adjunta de Esporte de Lazer e, posteriormente, titular da Seel. Também esteve à frente do GT Copa 2014. (Ag.Pará - Foto: arquivo do blog)

Pará é primeiro Estado a entregar contratos de concessão de floresta pública

O secretário Especial de Infraestrutura, Sérgio Leão, entrega a concessão florestal a uma das empresas vencedoras

O Pará é o primeiro Estado a entregar os contratos de concessão de floresta pública em área estadual. As três empresas vencedoras da licitação atuarão em 150,9 mil hectares de floresta nas glebas Mamuru-Arapiuns, na região do Baixo Amazonas, no oeste paraense. Os contratos foram entregues aos vencedores da licitação na tarde desta quinta-feira (29), pela direção do Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor), no auditório da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa). A solenidade contou com a presença de secretários de Estado e representantes do setor florestal.

O diretor geral do Ideflor, José Alberto Colares, anunciou que será publicado ainda este ano o edital de contratação de mais 108 mil hectares na mesma área (Mamuru-Arapiuns) e de 435 mil hectares na Floresta Estadual (Flota) Paru, entre os municípios de Almeirim e Monte Alegre, também no oeste. “Temos no Ideflor uma meta de atender pelas concessões pelo menos 1 milhão de hectares. Nós temos, hoje, 7 milhões e 900 mil hectares de áreas públicas estaduais de floresta. Este ano, a nossa a meta é fazer a concessão em 694 mil hectares”, explicou Colares. Segundo ele, o novo edital deverá ser publicado no final deste ano, para que no início de 2012 os contratos sejam assinados.

O primeiro edital de licitação para concessão florestal disponibilizou três unidades de manejo. Os contratos valem por 30 anos, podendo ser prorrogados por mais cinco. O diretor do Ideflor explicou que as concessões atendem a dois tipos de concorrência: preço e técnica. “Com relação ao preço, nós estabelecemos um estudo de preço de mercado, um preço mínimo. As empresas vencedoras chegaram a apresentar propostas de mais de 60% relacionados ao preço mínimo”, informou.

Sustentabilidade - Já em relação à técnica, a base da concorrência se dá em manejo de menor impacto, maior diversidade de espécie florestal, maior numero de empregos a serem criados e maior verticalização do processamento da madeira no município. José Alberto Colares ressaltou que as atividades de exploração serão feitas de forma sustentável. Além disso, as empresas vencedoras terão de obedecer a regras. “Uma regra fundamental é que as empresas devem internalizar benefícios às populações locais”, enfatizou.

Do total de royalites arrecadado da concessão, 30% vão para o município, 40% para financiamento de projetos em beneficio da população, e 30% para o Estado estruturar toda a cadeia de proteção. “A concessão é boa para o município, para a sociedade local e para o Estado, pois através dela o Estado não transfere seu patrimônio fundiário e não privatiza, apenas concede, mediante diversas condições, para uma empresa explorar, e depois de 30 anos a empresa terá de entregar a floresta novamente restituída. A floresta continuará em pé, e o fundamental é que continuará pública”, finalizou Colares.

A empresa L.N. Guerra Indústria e Comércio de Madeiras Ltda. foi a vencedora na Unidade de Manejo Florestal (UMF I), que corresponde a 45.721,33 ha. A Rondobel Indústria e Comércio de Madeiras Ltda. ficará com a UMFII, de 19.817,71 ha, e a Amazônia Florestal Ltda., na unidade III, com 85.417,91 ha. (Ag.Pará)

Justiça interdita celas de delegacia de Monte Alegre

A pedido da Defensoria Pública, o juiz Thiago Tapajós Gonçalves deferiu liminar, nesta quinta-feira, 29, para a interdição das celas anexas à Delegacia de Polícia Civil de Monte Alegre até que a carceragem seja reformada.
Com a medida, ficou proibida a custódia de qualquer preso no local. O juiz também deu prazo de dez dias para que a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (SUSIPE) transfira os presos da delegacia para estabelecimento penal mais apropriado. Caso a decisão seja descumprida, o superintende da SUSIPE está sujeito a pagamento de multa diária de R$ 1 mil.

Na ação civil pública, movida pela Defensoria Pública, o defensor Eduardo Augusto da Silva Dias afirmou que a delegacia se encontra em condições precárias de higiene e saúde, o que vem gerando reiterada reclamação por parte dos presos. Além disso, há falta constante de remédios e atendimento médico, o que segundo o defensor, viola os direitos básicos dos detentos e aumenta o risco de fugas e rebeliões.

O magistrado, acolheu os argumentos do defensor, ressaltando a necessidade da tomada de medidas urgentes. “Constato que há elementos palpáveis a apontar para a utilização inadequada das celas existentes na Delegacia de Polícia de Monte Alegre e, uma vez comprovada esta premissa, entendo que a proteção do interesse público reclama ou recomenda a adoção de medida tendente a fazer cessar este estado de irregularidade”. O juiz destacou também as provas documentais anexados aos autos. (Site TJE-PA)

Pórtico será entregue hoje

Pedestres e usuários do transporte coletivo devem ficar atentos, hoje, para as mudanças no trânsito em frente ao shopping Castanheira. Quando o Pórtico Metrópole for entregue, às 18h30, o semáforo e uma parada de ônibus serão desativados e haverá dois novos pontos de embarque e desembarque de passageiros, cada um para um grupo de linhas.

O semáforo será desativado e a parada de ônibus que funciona em frente à loja Esplanada será substituída por dois pontos de ônibus, um em frente à farmácia Big Ben e outro em frente à galeria Portuense. Será necessário que o usuário leia a placa ser fixada em cada ponto, com a identificação das linhas com parada obrigatória.

A expectativa é que a eliminação do semáforo e a mudança das paradas dê mais velocidade ao trânsito no Entroncamento. A prefeitura enfatiza também a segurança dos pedestres e o marco visual na entrada na capital.

A Companhia de Transportes de Belém (Ctbel) estima que cerca de 2 mil pessoas atravessem em frente ao Castanheira a cada hora. Quanto à quantidade de veículos naquele trecho, a estimativa é de 70 mil por hora.

A obra iniciada em 2008 custou R$ 9,4 milhões, R$ 7,2 milhões do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e R$ 2,2 milhões da prefeitura. O novo espaço contará com pelo menos seis guardas municipais para vigilância durante 24 horas.

A passagem de pessoas pela passarela será liberada após a inauguração, com a participação do prefeito Duciomar Costa e de artistas locais. Os pedestres subirão por rampas, escadas rolantes ou elevadores, enquanto ciclistas terão de acessar a rampa carregando as bicicletas.Nas torres que sustentam a passarela funcionarão caixas eletrônicos e a administração do pórtico. (Fonte: Amazônia - Foto: Jaime Souzza)


Acaba greve no Banpará

A greve dos funcionários do Banco do Estado do Pará (Banpará) acabou. A categoria decidiu aceitar a proposta apresentada pelo banco em assembleia geral realizada ontem à noite no Sindicato dos Bancários. Porém, o movimento grevista segue nos demais bancos e ainda sem perspectivas para encerramento.

Os funcionários do Banpará aceitaram a proposta de reajuste de 10% sobre as verbas salariais, mais 5% de promoção do Plano de Cargos e Salários em 2012. Também ficou definiu que o anuênio passará para R$ 25,00 e haverá um reajuste de 20% no tíquete-alimentação e na cesta alimentação, além de um tíquete-alimentação extra de R$ 3.200,00, linear a todos os empregados em exercício nas datas de pagamento, sendo R$ 1.200,00 antes do Círio, R$ 1 mil em dezembro deste ano e R$ 1 mil em 2012, dentre outras conquistas. De acordo com a proposta feita pelo Banpará, os funcionários terão ainda direito a uma licença-prêmio de 5 dias para cada ano, sem retroatividade.

Segundo a presidente do Sindicato dos Bancários do Pará, Rosalina Amorim, "a conquista da licença-prêmio anual no Banpará, fora da assiduidade, é uma vitória não apenas do funcionalismo desta instituição, mas de toda a categoria bancária do País."

Justiça manda 50% dos professores da rede estadual retornarem ao trabalho

Por considerar abusiva a greve dos professores da rede estadual de ensino, o juiz da 1ª Vara de Fazenda da Capital, Elder Lisboa da Costa, concedeu, ontem, tutela antecipada ao Estado determinando ao Sintepp (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará) que 50% dos trabalhadores voltem às salas de aula. A ação foi movida pelo governo do Estado, que sustentou que o sindicato não notificou formalmente o governo sobre a greve. Alegou ainda que a paralisação da rede pública de ensino já está sofrendo com perdas em razão de greves anteriores e que a discussão acerca da questão salarial já vem sendo debatida com o sindicato. Caso a decisão seja descumprida, o sindicato está sujeito ao pagamento de multa diária de R$ 10 mil. O sindicato tem 15 dias para contestar a decisão.

Em seu despacho, o magistrado ressaltou os prejuízos dos estudantes com a greve. "A atividade em questão é essencial e a sua não prestação atinge milhares de crianças e adolescentes que, sem aulas, ficam privadas não somente de adquirir o saber, mas também passam a ficar em situação de risco, já que sem nenhuma ocupação durante o dia, são presas fácil do mundo das drogas e do crime."

Para embasar a decisão, o magistrado destacou ainda que "tanto o art. 9º, § 2º da CF/88, como o art. 11 da Lei nº 7.783/89 referem que o exercício do direito de greve deve ser compatibilizado com o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade." Por isso, o magistrado concluiu que houve ilegalidade no movimento, pois "o sindicato réu ao deflagrar o movimento paredista, com a suspensão total das atividades escolares, não atendeu ao comando constitucional."

Para o magistrado, o interesse social maior deve ser protegido. "Apesar de reconhecer a difícil situação dos professores, existe um interesse maior de toda população de nosso Estado que precisa ser preservado", destacou. Ontem, a coordenadora do Sintepp, Conceição Holanda, disse ao Portal ORM que a entidade não iria se posicionar ontem a respeito do assunto, pois ainda não havia sido notificada oficialmente da decisão.

Assembleia - Antes da divulgação da decisão judicial, os professores e técnicos da educação no Pará participavam, de manhã, de uma assembleia na Praça da Leitura, em São Brás. Na reunião, que contou com a participação de trabalhadores da Região Metropolitana de Belém, a categoria decidiu realizar um ato unificado - que incluirá os bancários e funcionários dos Correios - na próxima quarta-feira, em local a ser definido. "A greve continua e vamos tentar marcar uma audiência com o governador do Estado na próxima terça-feira", disse a coordenadora distrital do Sintepp, Rosa Olívia Barradas. (Amazônia)

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Alça Viária está recebendo nova pavimentação

As obras de revitalização da Alça Viária, que liga a Região Metropolitana de Belém ao sudeste do Estado, estão em ritmo acelerado após as obras emergenciais realizadas no primeiro semestre, que garantiram a trafegabilidade de veículos leves e pesados, entre a capital e o sul e sudeste paraense.

Na primeira etapa das obras a Setran realizou o serviço de tapa buraco na pista da Alça Viária, que estava em condições precárias nos seus 68 quilômetros, prejudicando o tráfego de veículos e causando acidentes. Um consórcio de empresas contratadas pela Secretaria de Estado de Transportes (Setran) está fazendo o recapeamento da rodovia a partir da BR-316, retirando o antigo asfalto, refazendo a base e aplicando novo pavimento em CBUQ (concreto betuminoso usinado a quente), com 10 centímetros de espessura, que deve garantir a durabilidade da rodovia por mais 10 anos.

O secretário de Estado de Transportes, Francisco Melo (Chicão) vistoriou as obras de revitalização da Alça Viária no trecho onde máquinas e homens estão concentrando os trabalhos, para aproveitar a estiagem na região e adiantar o serviço antes do período chuvoso.

O governo refez o planejamento de recuperação da Alça Viária, que previa apenas serviços de tapa buraco, e está aproveitando o recurso, no valor de R$ 32 milhões, para fazer obras com maior durabilidade, e assim garantir a trafegabilidade com segurança para os usuários da rodovia. (Ag.Pará)

Lula doa prêmio de US$ 100 mil a país africano

Ao receber nesta quinta-feira, 29, o prêmio Lech Walesa, na Polônia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou que decidiu doar os US$ 100 mil a um país africano. O país que receberá o valor será escolhido pelos diretores do Instituto Lula e pelos membros da fundação criada por Walesa. Lula também se encontrou em Gdansk com o sindicalista e ex-presidente polonês.

Walesa, que recebeu o Prêmio Nobel da Paz, lembrou que quando conheceu Lula, em 1980, acreditou que estavam em caminhos diferentes. "Deixamos o comunismo e o senhor queria introduzir o socialismo. Parecia que estávamos em caminhos opostos, pois parecia não haver terceira via", comentou. "O senhor não tinha razão há 30 anos, mas hoje mostrou que tinha razão."

O primeiro-ministro polonês, Donald Tusk, disse que Lula e Walesa fizeram mudanças radicais sem promover o caos em seus países. Para Tusk, os dois líderes promoveram o crescimento econômico e o bem-estar para as populações.

O prêmio Lech Walesa foi criado em 2008 pela fundação do ex-presidente polonês para reconhecer personalidades destacadas por seu apoio à liberdade, democracia e cooperação internacional. A fundação informou em nota que Lula foi escolhido "em reconhecimento por seus esforços para conseguir uma cooperação pacífica e a compreensão entre as nações, especialmente para reforçar o papel dos países em desenvolvimento no mundo dos negócios, e por sua contribuição para reduzir a desigualdade social". (estadão.com.br)

Gianecchini visita crianças com câncer


Reynaldo Gianecchini (foto), que luta contra um câncer linfático, visitou o GACC (Grupo de Assistência à Criança com Câncer), em São José dos Campos, ontem.

De cabeça raspada por conta da quimioterapia, o ator fez a festa da criançada que enfrenta o mesmo problema de saúde que ele. Giane brincou, tirou fotos e distribuiu autógrafos, mas pediu para não dar entrevista. A visita durou três horas. Ele já fez campanha para o GACC antes de descobrir a doença. (O Dia Online)

Axé no ataque

Quem conta é Giba Um:
Depois de receber um festival de criticas por sua participação no Rock in Rio, a cantora Claudia Leitte parte para o ataque no Twitter dizendo ser “cantora de axé com muito orgulho” e aproveita para alfinetar a cantora Rihanna: “Artistas internacionais vêm pra cá, mostram a bunda, atrasam-se duas horas para fazer festinha no camarim, desafinam, querem beijar na boca, ir à praia e tomar nossa cachaça e nós pagamos caro para assistir e aplaudimos tudo isso”.
E mais...
Bandidos de toga
Engana-se quem imagina que a corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, que denunciou a existência de bandidos de toga infiltrados na magistratura, recue de qualquer uma de suas acusações feitas em entrevista à Associação Paulista de Jornais – e mais ainda as direcionadas ao Tribunal de Justiça de São Paulo. O presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, Cezar Peluso, sabe disso e como saída para a crise no Judiciário, estuda a abertura de um procedimento disciplinar contra ela. Como medida preventiva, Eliana Calmon só circula em carro blindado, acompanhada de seguranças. O que não é diferente dos ministros da Suprema Corte: hoje, cada um deles conta com 37 seguranças para guardar, além deles próprios, seus funcionários, residências e familiares. É um contingente de 400 pessoas e, em contratos terceirizados, 120 homens e mulheres armados.
De olho em Angra
A OAB nacional quer barrar, no Supremo Tribunal Federal, a retomada da construção da usina nuclear Angra 3, orçada em R$ 10 bilhões. O presidente Ophir Cavalcante acaba de entrar com uma ADPF – Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental, alegando que “o risco de segurança interna e o histórico de acidentes graves envolvendo a energia nuclear (alusão a Fukushima) justificam a cautela que o uso dessa tecnologia deve motivar”. O relator será o ministro Antônio Dias Toffoli.
Gêmeos
Em algum lugar do planeta, o ex-médico Roger Abdelmassih comemora o nascimento de gêmeos de sua união com a procuradora Larissa Maria Sacco. Ele foi condenado a 278 anos de prisão por denúncia de assédio e violação sexual cometidos em sua própria clínica em 39 pacientes. Os gêmeos, a propósito, foram gerados pelo processo que deu fama a Abdelmassih: fertilização in vitro.

Canto dos paraenses exalta e emociona o Brasil

Para esfriar crise, STF adia julgamento que pode limitar poder de corregedoria

A crise no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a ameaça do Congresso de intervir no caso levaram ontem os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) a buscar um acordo sobre as competências do órgão de controle externo. Pelo que foi acertado, as corregedorias dos tribunais locais terão um prazo determinado para tomar providências sobre denúncias contra os magistrados. Somente quando esgotado esse prazo, e se não houver nenhuma medida concreta, a Corregedoria Nacional terá carta branca para processar o juiz suspeito de irregularidade e cobrar responsabilidades do corregedor local.

O acordo vinha sendo discutido havia alguns dias em conversas separadas e reservadas entre ministros da corte. Mas a crise entre a corregedora nacional, ministra Eliana Calmon, e o presidente do STF, Cezar Peluso, precipitou o entendimento. Eliana, em entrevista, apontou a existência de “bandidos de toga” e foi repreendida por Peluso. A tensão máxima na cúpula do Judiciário levou ao adiamento ontem da votação da ação movida pela Associação dos Magistrados do Brasil (AMB), que quer ver reduzidos os poderes do CNJ.

Quem faz as vezes de mediador é o ministro Gilmar Mendes. O acordo deverá estar expresso no voto do ministro Luiz Fux, em data ainda não definida, pois cabe ao presidente do STF decidir quando o caso voltará à pauta. Conforme as regras da corte, todos os ministros votam e expressam seus pontos de vista. Assim, Fux expressará seu entendimento do caso e marcará o “voto vencedor”.

Nessas conversas reservadas, os ministros perceberam que um meio-termo seria viável. Passaram a discutir a necessidade de estabelecer um critério objetivo para a atuação das corregedorias dos tribunais locais e do CNJ. Sem a definição de prazos, as corregedorias locais, que não funcionam, levavam a passos lentos as investigações, uma forma de contribuir para a prescrição das acusações contra os magistrados. Quando percebia a manobra, o CNJ avocava o processo, mas acabava sendo acusado de interventor pelos tribunais locais. Com a definição de critérios objetivos, o CNJ poderá cobrar responsabilidade dos corregedores locais e terá reconhecida competência para investigar juízes quando perceber que manobras corporativistas contribuirão para a impunidade.

Antes do julgamento de ontem, o ministro Gilmar Mendes já antecipava que um acordo estava próximo. Disse não haver discórdia irremediável entre os que defendem a tese de que o CNJ pode abrir processos contra magistrados, independentemente de terem sido investigados pelas corregedorias locais, e os que encampam a ideia de que só os tribunais locais têm competência para instaurar investigações contra os magistrados.

“Não vejo que haja antinomia absoluta entre aqueles que preconizam uma ação efetiva do Judiciário e os que defendem a subsidiariedade (quando o CNJ atua apenas de forma auxiliar aos tribunais). A subsidiariedade também é um conceito relativo: significa dizer que o órgão que está mais próximo, que está em condições de atuar, deve fazê-lo. Se ele não o fizer, o outro terá de exercer sua função”, afirmou Gilmar Mendes. (estadão.com.br)

Confirmado: Copa América em Belém

Jogadores da Seleção cumprimentam Neymar, que marcou o segundo gol do Brasil
Seleção Brasileira levantou o primeiro troféu sob o comando de Mano Menezes

Agora é oficial. Belém será uma das subsedes da Copa América de 2015. O anúncio foi feito, ontem, pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, durante o intervalo do Superclássico das Américas, em que o Brasil derrotou a Argentina, por 2 a 0. Antes mesmo da divulgação, já corriam especulações pelo Mangueirão dando conta de que a capital paraense estava incluída na principal competição do continente sul-americano. A primeira subsede anunciada foi Goiânia, que teve sua inclusão divulgada por ocasião do amistoso entre Brasil e Holanda.

O governador Simão Jatene, ao chegar ao Mangueirão, foi bastante indagado sobre a oficialização de Belém na Copa América. Como havia feito na véspera, quando visitou o estádio, ele preferiu não antecipar nada. "Vamos esperar pelo presidente Ricardo Texeira", esquivava-se. No intervalo do clássico, porém, o próprio presidente da CBF confirmou Belém como subsede da Copa. Em seguida, Jatene se manifestou, ratificando o que havia sido divulgado por Teixeira.

O Superclássico das Américas de ontem à noite, no Mangueirão, serviu para mostrar que Belém tem condições de receber, sem dever nada a nenhuma capital brasileira, eventos esportivos de grande envergadura. O que se prenuncia uma boa participação na Copa América. Não bastasse as melhorias feitas no estádio, que recebeu uma nova roupagem, tudo funcionou no Mangueirão. O torcedor não enfrentou grandes dificuldades para chegar ao estádio. As vias de acesso ao local funcionaram bem, diferente até mesmo dos clássicos entre Remo e Paysandu, que costumam provocar engarrafamentos nas imediações do Mangueirão.

Ontem, com tantos guardas de trânsito nas esquinas das vias de acesso ao estádio, o torcedor não teve a menor dificuldade para chegar ao palco do maior clássico do futebol da América do Sul. Um outro aspecto que também chamou a atenção foi a qualidade do serviço de hotelaria oferecido aos torcedores e principalmente as delegações do Brasil e Argentina, que se hospedaram no Hotel Crowne Plaza e Hotel Hilton, respectivamente. "Não será por falta de um bom serviço de hotelaria que Belém deixará de fazer bonito na Copa América", afirmou Eduardo Boullosa, proprietário do Crowne Plaza. "Temos hotel em condições de receber até mesmo público de um Mundial", completou.

Com a confirmação de Belém como subsede da Copa América, o governador Simão Jatene prometeu melhorar ainda mais as condições do Mangueirão, que é apontado como um dos melhores estádios do Brasil. "As melhorias que fizemos no estádio para o jogo entre Brasil e Argentina são apenas o início de muitas outras obras que pretendemos fazer no futuro", declarou. É claro que para receber um torneio de cunho internacional, Belém precisa, além de um bom estádio, oferecer conforto ao público em outros setores, como o transporte, por exemplo, mas até 2015 o governo tem bastante tempo para fazer esses ajustes.

Torcida emociona os jogadores durante o hino nacional

O torcedor paraense fez a sua parte, ontem, no Mangueirão, comparecendo em grande número para prestigiar a quarta apresentação da seleção brasileira em Belém. Os torcedores vestiram de verde e amarelo o estádio, numa festa jamais vista no futebol local. A movimentação de torcedores nas cercanias do estádio começou bem cedo. Por volta das 17 horas, cinco horas antes da bola rolar, já era possível ver um grande número de pessoas caminhando em direção aos portões de entrada do estádio, muitas delas usando a camisa da seleção brasileira ou algum tipo de objeto nas cores do time nacional.

Ainda na parte externa do estádio os vendedores ambulantes aproveitavam para faturar uns trocados, vendendo camisas, bandeiras, chapéus, bandanas e outros produtos, quase todos piratas. O comércio de mercadorias alusivas ao jogo, porém, não era visto apenas nas proximidades do estádio. Nas esquinas de avenidas distantes do Mangueirão, como a Duque de Caxias, Júlio César e almirante Barroso, muitos ambulantes também vendiam seus produtos, com muita procura, sobretudo por quem passava de carro se dirigindo para o estádio.

Quem entrou cedo no estádio reclamou da falta de atração pré-jogo. "Seria bom ter alguma coisa para passar o tempo até a partida começar", reclamou o cartunista Paulo Emmanuel, que disse ter chegado às 18 horas ao estádio. "Dá um tédio ficar aqui sem ver nada até a bola rolar", completou. Nas arquibancadas, o torcedor não esqueceu a paixão pelo clube do seu coração. Bandeiras de Remo, Paysandu, Vasco, Botafogo foram estendidas no parapeito por torcedores mais fanáticos. O amor pelo Pará também não foi deixado de lado. Várias bandeiras do Estado foram levadas ao estádio.

A torcida começou a se manifestar quando os goleiros da Argentina entraram em campo para o tradicional aquecimento. Nem precisava dizer que os hermanos receberam uma grande vaia. Não demorou muito para a galera vibrar, desta vez com a entrada dos goleiros brasileiros. Parecia até gol do time do técnico Mano Menzes. A festa continuou quando os demais jogadores brasileiros entraram em campo para o aquecimento. Mas o momento de maior emoção, sem dúvida, aconteceu quando da execução do hino nacional, que foi cantado a capela pelo público, emocionando muita gente no estádio.

No primeiro tempo o torcedor não teve tanto motivo para vibrar. Tirando alguns poucos lances de perigo, protagonizados por Neymar e Ronaldinho, o jogo foi morno. No segundo tempo, porém, a galera vibrou pra valer, fazendo tremer o "Colosso do Bengui" na comemoração dos gols de Lucas e Neymar, que determinaram a vitória do time brasileiro, por 2 a 0. O torcedor voltou para casa feliz, apesar dos engarrafamentos na volta. Até então, a última partida havia sido disputada no ano de 2005, contra a Venezuela, pelas eliminatórias da Copa do Mundo.

Poucos atendimentos; apenas um grave

De acordo com Jonas Viana, responsável pela equipe médica montada no estádio, cerca de 400 pessoas, entre médicos e enfermeiros, estiveram de plantão no estádio antes, durante e depois do jogo. Também foram disponibilizadas seis ambulâncias, sendo quatro delas do Samu e as demais da Sespa. Até o final da partida, segundo relatou o médico Jonas Viana, pelo menos 50 torcedores foram atendidos nos seis ambulatórios instalados dentro e fora do estádio.

O caso mais grave foi de um torcedor que apresentou suspeita de enfarte no segundo tempo da partida. O homem, de aproximadamente 40 anos, que não teve seu nome revelado, recebeu os primeiros atendimentos em um dos ambulatórioas e, em seguida, foi encaminhado ao hopital Lair Maia. "Ele informou ter plano de saúde e pediu para ser transferido", informou o médico. Os demais casos foram de pessoas apresentando pequenas fraturas e, principalmente, mal-estar. "Situações de menor gravidade", observou Jonas Viana. Todas essas pessoas, conforme explicou o médico, foram medicadas no local, algumas antes mesmo do começo da partida.

Além das ambulâncias para atendimento de eventuais casos com torcedores, uma UTI móvel esteve à beira do gramado. Jonas Viana explicou que entre o pessoal de saúde envolvido na partida estiveram funcionários da Sespa, Sesma, Samur, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil Municipal e Estadual, além de voluntários da Cruz Vermelha. Dos seis laboratórios, dois já existiam no estádio, mas passaram por uma grande reforma. Os demais foram colocados na parte externa do estádio e só voltaram a funcionar caso o Mangueirão venha a receber um outro grande evento do quilate do clássico de ontem entre Brasil e Argentina. (Fonte: Amazônia - Fotos AFP)

Cardiologista alerta para os maus hábitos

A prevenção às doenças cardiovasculares - as que mais matam no mundo, com 300 mil mortes/ano no Brasil - implica em uma mudança no estilo de vida dos cidadãos. "É preciso romper com um ciclo de alimentação nada saudável, falta de exercícios físicos regulares (sedentarismo com tendência à obesidade), estresse e hábitos como fumar, muito presentes na vida moderna", diz o presidente da Sociedade Paraense de Cardiologia (SPC), Kleber Ponzi. O alerta é feito no Dia Mundial do Coração que transcorre hoje.

Para Ponzi, essa data "é um dia para se refletir sobre as doenças cardiovasculares, que são as que mais matam no Brasil, segundo o último censo do IBGE". "No Pará, não é diferente. As doenças do coração e suas complicações também lideram o ranking de mortalidade", afirma.

Ponzi resalta que, no mundo moderno, entre outros fatores para a incidência de doenças cardiovasculares figuram os alimentos "embutidos", ricos em gordura saturada, ou seja, o "mau colesterol", e o excesso de sal. "Esse e outros fatores facilitam o aparecimento do diabetes, de hipertensão arterial ou dificultam o seu controle. Quanto mais desses fatores de risco forem encontrados em um indivíduo, maior a chance de um infarto agudo do miocárdio, o chamado ataque cardíaco", explica o cardiologista.

O cardiologista ressalta que o infarto, se não tratado em ambiente hospitalar, pode atingir a assustadora taxa de 50% de mortalidade nas primeiras 48 horas após o início do quadro. "Tratado em ambiente hospitalar, ainda assim pode levar à morte 10% dos pacientes acometidos. Por isso, o melhor mesmo é prevenir. E a receita não parece tão difícil: atividade física diária (30 minutos de caminhada), preferência a alimentos frescos, controle da pressão arterial e taxas de glicose e colesterol no sangue. Seguir a orientação do cardiologista, especialmente a partir dos 40 anos de idade, ou antes se existir histórico familiar de doença cardíaca precoce", detalha.

Para comemorar a data, a Santa Casa vai orientar pacientes e usuários sobre os riscos das doenças cardiovasculares, como parte de campanha com o tema "Um Mundo, um lar, um coração feliz", centrada na família, como informa a cardiologista Elizabeth Caetano.

Segundo ela, adotar hábitos saudáveis, como praticar exercícios, não fumar e comer frutas, verduras e legumes diariamente, diminui o risco de doenças cardíacas em até 80%. "A alimentação adequada se preocupa com algumas questões importantes: o que, quando, quanto e como consumir os alimentos", destaca a médica.

Esses e outros temas relacionados à saúde do coração serão abordados no XXI Congresso Paraense de Cardiologia e I Fórum Multidisciplinar de Cardiologia do Estado do Pará, promovido pela Soicedade Paraense de Cardiologia, no Hilton Hotel Belém, de 19 a 21 de outubro. (Amazônia)

Senado da República festeja o Círio de Nazaré

Cesar Neves, Marinor, Marta Suplicy e Dom Alberto na mesa principal com a imagem da Virgem de Nazaré
Natália Rodrigues cantando ´Vós sois o Lírio Mimoso`

O Senado Federal comemorou ontem (28) a 218ª edição do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, a maior manifestação de fé do povo paraense. Por quase duas horas, parlamentares e funcionários da Casa reverenciaram a Santinha e relataram a grandiosidade da procissão de Belém. Antes da imagem peregrina ser apresentada no plenário, ela foi conduzida pelos devotos, em cortejo, pelo "túnel do tempo", corredor que liga o plenário ao gabinete dos senadores. A miniprocissão saiu do gabinete da senadora Marinor Brito (PSOL-PA), autora do requerimento solicitando a comemoração.

A sessão solene foi aberta com a execução do hino nacional e do hino do Estado do Pará. Em seguida, a cantora Natália Rodrigues, filha do deputado estadual Edmilson Rodrigues (PSOL), interpretou o cântico "Vós sois o Lírio Mimoso", o hino oficial do Círio de Nazaré. Marinor Brito afirmou que o Círio é a "principal festa católica do país" e informou que, em 2004, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) instituiu o evento como patrimônio cultural imaterial. A senadora disse ainda que o Círio é uma manifestação ecumênica e pluralista que une praticamente toda a população paraense. "O Círio, realizado há mais de 200 anos, reflete a história de luta, de coragem, de ousadia, do povo do Pará, do povo da Amazônia em busca de dias melhores. Ele simboliza a fraternidade, a solidariedade, porque, nesse período, as famílias, os amigos se reúnem. Isso é um símbolo importante para a contemporaneidade, para os momentos difíceis que estamos passando no mundo, sobretudo no Pará", disse.

A 1ª vice-presidente do Senado, Marta Suplicy (PT-SP) disse que o Círio de Nazaré "é uma jóia da cultura brasileira e uma das maiores manifestações religiosas da cristandade". "Já fui ao Círio uma vez, na condição de ministra da Cultura, e confesso que nunca vi uma manifestação popular de fé tão forte. E acho que, dificilmente, verei outra manifestação com tanta participação de público. É emocionante!", relatou.

Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) disse que foi morar em Belém aos 16 anos, para estudar medicina, quando percebeu a devoção do povo e pediu à Virgem de Nazaré a graça de ser aprovado no vestibular, com a promessa de, se atendido, acompanhar o Círio com as apostilas do curso - e assim aconteceu. Segundo o parlamentar, a procissão ultrapassou as fronteiras de Belém, tendo similares atualmente em praticamente toda a Amazônia e outros estados brasileiros.

Em seu pronunciamento o senador paraense Mario Couto (PSDB-PA) agradeceu as bençãos que tem recebido da ´Mãe querida, Nossa Senhora de Nazaré`.

Senador suplicy pede à virgem o fim da corrupção no Brasil

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) foi outro orador que disse impressionado com o Círio de Nazaré. Ele disse que, por duas vezes, acompanhou a procissão em Belém. Da tribuna, o senador pediu à santa que intercedesse pelo fim da corrupção no Brasil. "Que ela possa contribuir para que, em verdade, todo e qualquer brasileiro e brasileira venha a agir de acordo com os valores cristãos, com os valores da honestidade, com a busca da ética, da verdade, da realização da justiça, da liberdade, da fraternidade, da liberdade e da democracia", disse.

O coordenador do Círio de Nazaré, o médico Cesar Neves, afirmou que se trata de "uma festa inigualável". Ele disse que tem estudos que comprovam que o Círio de Nazaré é "a maior manifestação religiosa de todo o mundo". Ele destacou, ainda, que há uma redução impressionante do índice de criminalidade no Pará durante a festa, que também traz ao Estado um grande aporte de recursos. "Essa sessão plenária especial é bastante significativa, porque está levando para todo o povo do Brasil, através dessa Casa, o tanto que é maravilhosa essa festa, que é religiosa, mas que também é da cultura e da arte do povo do Pará".

Para o arcebispo de Belém, dom Alberto Taveira, apesar de a imprensa dar destaque à enorme corda que une os fiéis durante a procissão, o maior ícone da festa é a grande participação popular em torno da imagem de Nossa Senhora de Nazaré. O arcebispo destacou que, se limitar a alguns dias do ano, a manifestação é um grande "mutirão de evangelização" e deixa resultados permanentes. "Ele deixa frutos muito significativos na vida da sociedade e na vida da igreja porque ele tem uma alma, que são as pessoas que o preparam e que realizam tudo aquilo que significa o Círio de Nazaré para nós", resumiu. (Fonte: Amazônia - Fotos: Ag.Senado)

UFPA muda data do Vestibular 2012

Universidade Federal do Pará alterou a data do seu Processo Seletivo 2012. Diferente do que estava previsto no edital do concurso, a prova será aplicada no sábado, dia 3 de dezembro de 2011, e não mais no domingo, 4 de dezembro. A decisão quanto à mudança foi tomada ontem durante reunião do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), para que não houvesse coincidência de datas do PS da UFPA com o vestibular da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), também agendada para o dia 4 de dezembro.

Outra novidade é referente ao horário da prova a ser aplicada pela UFPA, das 14h às 18h, também acompanhando o horário da prova do Enem, que desde seu primeiro ano de vigência como forma de avaliação para ingresso no ensino superior, se dá no turno vespertino, se iniciando às 13h. A decisão pela tarde também é uma questão de logística, segundo aponta a diretora do Centro de Processos Seletivos da UFPA (Ceps), professora Marilúcia Oliveira, pois permite que as salas que servirão como locais de prova sejam arrumadas pela manhã no mesmo dia do concurso, sem prejudicar a sexta-feira útil nas escolas da rede pública a serem cedidas pela Secretaria de Estadual de Educação. "Além disso, o trânsito no sábado à tarde é menos intenso do que pela manhã", complementou Carlos Maneschy.

Aos candidatos sabatistas que, por motivo de religião, não podem realizar a prova no sábado no horário estipulado, será conferida a possibilidade de solicitarem condição especial para a realização do concurso a partir das 18h, da mesma forma como é feito com o Enem. "Esses candidatos devem comparecer ao local de prova no horário estipulado, mas permanecem em retiro até o momento em que poderão iniciá-la, ou seja, às 18h", afirma Marilúcia Oliveira. A diretora explica ainda que será disponibilizado no site do Ceps (http://ceps.ufpa.br/) um formulário eletrônico a fim de que os alunos que o forem se declarem sabatistas e solicitem essa condição de horário especial.

A previsão é a de que todos os candidatos que guardem o sábado possam realizar a prova no mesmo local, portanto, estes terão uma lotação específica, a qual será divulgada posteriormente, após a abertura do formulário eletrônico para esta solicitação. A diretora do Ceps chama, ainda, atenção ao fato de que o candidato sabatista que não solicitar o horário especial terá de realizar a prova no horário e local de prova comum a todos os demais candidatos.

Justiça suspende construção de Belo Monte

A Justiça Federal concedeu, ontem, liminar determinando a imediata paralisação das obras de construção da usina hidrelétrica de Belo Monte somente no rio Xingu, local onde são desenvolvidas atividades de pesca de peixes ornamentais pelos integrantes da Associação dos Criadores e Exportadores de Peixes Ornamentais de Altamira (Acepoat), autora de ação ajuizada na 9ª Vara Federal, especializada no julgamento de causas ambientais.

Na decisão, o juiz federal Carlos Eduardo Castro Martins proíbe o consórcio Norte Energia S.A. (Nesa), responsável pelas obras de construção da usina, de fazer qualquer alteração no leito do rio Xingu, como "implantação de porto, explosões, implantação de barragens, escavação de canais, enfim, qualquer obra que venha a interferir no curso natural do rio Xingu com consequente alteração na fauna ictiológica." O magistrado ressalta que poderão ter continuidade as obras de implantação de canteiros e de residências, por não interferirem na navegação e atividade pesqueira. A multa diária fixada pela 9ª Vara Ambiental, caso a liminar seja descumprida, é de R$ 200 mil. Ainda cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com sede em Brasília (DF).

Na ação, a Acepoat informa que atua na área de pesca de peixes ornamentais mediante licença de operação concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Acrescenta ainda que o início dos trabalhos para a construção de Belo Monte irá inviabilizar a atividade pesqueira na região, uma vez que o acesso ao rio Xingu estará impedido, tanto para pescadores quanto para os peixes.

A entidade alega que a concessão da licença de instalação do complexo de Belo Monte é incompatível com as licenças de operação anteriormente concedidas às empresas representadas pela associação, por se tratarem de atividades diferentes no mesmo local.

Na decisão liminar o juiz federal Carlos Eduardo Martins considera que, em princípio, as licenças de operação concedidas aos associados da Acepoat e a licença de instalação de Belo Monte não são incompatíveis, "por serem as atividades distintas e, mesmo quando as atividades são iguais, como no caso das empresas exportadoras de peixes ornamentais, é possível serem expedidas várias licenças com o mesmo objeto".

Prejuízos - O magistrado admite, no entanto, que a escavação de canais e a construção de barragens "poderão trazer prejuízos a toda comunidade ribeirinha que vive da pesca artesanal dos peixes ornamentais". A decisão liminar destaca que a fase de implantação do sistema provisório de transposição de embarcações, que poderia permitir que os pescadores transitassem com suas embarcações, só tem previsão de ocorrer no período de outubro a dezembro deste ano, prazo que, estima o juiz federal, "provavelmente não será cumprido, assim como os demais".

Martins conclui, com base em informações que constam do Projeto Básico Ambiental da hidrelétrica de Belo Monte, que os pescadores representados pela Acepoat serão diretamente prejudicados pelo início das obras da construção da usina e somente poderão retomar plenamente as suas atividades em 2020, prazo de finalização da implantação da última fase de um projeto de aqüicultura que se desenvolve na região.

"Ora, não é razoável permitir que as inúmeras famílias, cujo sustento depende exclusivamente da pesca de peixes ornamentais realizada no rio Xingu, sejam afetadas diretamente pelas obras da hidrelétrica, ficando desde já impedidas de praticar sua atividade de subsistência, sem a imediata compensação dos danos. O projeto de aquicultura que será implantado no inaceitável prazo de 10 anos, ao menos em uma análise superficial, não garantirá aos pescadores a manutenção das suas atividades durante tal período, mormente porque a licença de implantação das etapas que darão início à construção da usina já foi expedida pelo Ibama em junho de 2011", afirma o juiz federal. (Amazônia)

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Na Esplanada dos Ministérios, vassouras contra corrupção

594 vassouras - uma para cada parlamentar - simbolizam grito contra a corrupção no jardim da Esplanada dos Ministérios, nesta quarta

O gramado da Esplanada dos Ministérios, em frente ao Congresso Nacional, amanheceu nesta quarta-feira tomado por 594 vassouras verde e amarelas. Trata-se de um protesto contra a corrupção promovido pela ONG Rio de Paz.: cada vassoura representa os 513 deputados e 81 senadores que compõem o Legislativo nacional. A ONG é a mesma que organizou a Marcha Contra a Corrupção no Rio de Janeiro, e já realizou um protesto similar nas areas da Praia de Copacabana. (Ag.Brasil)

Corregedora mantém críticas e diz que imagem do Judiciário é a pior possível

A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, afirmou nesta quarta-feira (28) à Folha que não recuará das declarações que fez sobre a magistratura brasileira.

"Eu não tenho que me desculpar. Estão dizendo que ofendi a magistratura, que ofendi todos os juízes do país. Eu não fiz isso de maneira nenhuma. Eu quero é proteger a magistratura dos bandidos infiltrados", disse.

Corregedora mantém críticas e diz que imagem do Judiciário é a pior possível

"A quase totalidade dos 16 mil juízes do país é honesta, os bandidos são minoria. Uma coisa mínima, de 1%, mas que fazem um estrago absurdo no Judiciário", reiterou.

Segundo a ministra, todos precisam perceber que "a imagem do Judiciário é a pior possível, junto ao jurisdicionado" - público que recorre aos tribunais. "Eu quero justamente mostrar que o próprio Judiciário entende e tenta corrigir seus problemas."

Sobre o julgamento de hoje do Supremo, que poderá limitar os poderes da corregedoria, ela disse que está muito triste. "As portas estão se fechando. Parece haver um complô para que não se puna ninguém no Brasil."

Em recente entrevista, Calmon fez duros ataques a seus pares ao criticar a iniciativa de uma entidade de juízes de tentar reduzir, no STF (Supremo Tribunal Federal), o poder de investigação do CNJ. (Fonte: Folha Online)

Mais aqui > Juízes se mobilizam contra declarações de Eliana C...

Leitorado: Deputado ´demolidor`

O que diz o Duda do bairro da Interventoria/Santarém sobre a postagem Patrimônio histórico santareno destruido:
"O deputado Antônio Rocha (PMDB), dono do imóvel onde funcionou a Padaria Lucy e que está prestes a desabar, dá um péssimo exemplo de como não se deve tratar o pouco que ainda resta do patrimônio arquitetônico histórico da cidade de Santarém. Localizado bem ao lado de sua residência, este deputado deixou, talvez propositalmente, o predio arruinar-se aos poucos até desabar completamente para, no local, construir algo novo. Felizmente, este e outros blogs denunciaram esta autêntica prova de desamor e de desrespeito não só ao passado, mas e principalmente, ao povo santareno. Mas, infelizmente, os eleitores da Pérola do Tapajós não levam em consideração este e tantos outros desacertos do Antônio Rocha e certamente lhe darão, em eleições futuras, os votos necessários para continuar na Alepa sem apresentar quaisquer projetos ou pelo menos proferir na tribuna alguma palavra em favor de Santarém e de seu povo. E, ao invés de fazer alguma coisa para salvar o predio histórico, boatos correntes em toda a cidade dão conta de que a prefeita Maria do Carmo dará ao Rocha o direito de indicar alguém do seu partido para substituir a secretária Ana Elvira que cuida muito bem da área social. Quer dizer, o deputado ´demolidor` ainda é premiado."

A nova Imperatriz

Adriano e Luana, a noiva
Joana, a ex do Imperador
Adriano deu um poderoso anel de noivado para a atual namorada, Luana Kisner, há três semanas, em um condomínio de luxo no Guarujá.

Amigos dele contam que a moça já se considera a nova Imperatriz. Enquanto isso, em ‘A Fazenda’, da Record, sua ex Joana Machado chorou ao relembrar o romance com o jogador.

Sempre polêmico, Romário se coloca acima de Maradona

Romário não perdeu a antiga "marra" que apresentava nos gramados de futebol depois de vestir o terno e gravada na Câmara dos Deputados, em Brasília. Em entrevista para o programa do jornalista Jorge Kajuru, na TV Esporte Interativo, o ex-atacante se colocou como o segundo melhor jogador da história do planeta. O atleta, campeão mundial pela Seleção Brasileira em 1994, mudou a própria opinião e acrescentou Ronaldo entre o grupo dos principais do esporte.

"Para mim é Pelé, Romário e Maradona. Fiz muito mais que o Maradona nos meus últimos sete anos, fiz mais gols, mais títulos. Na minha opinião sou eu, depois Maradona e depois Ronaldo", afirmou o ex-jogador, que há sete anos, em entrevista ao mesmo jornalista, acrescentara Ronaldinho, atualmente no Flamengo, no grupo dos melhores; acima de Ronaldo, o maior artilheiro das Copas do Mundo com 15 gols.

Sem papas na língua, Baixinho disse que apenas Pelé foi capaz de jogar melhor do que ele
Sem papas na língua, Baixinho disse que apenas Pelé foi capaz de jogar melhor do que ele

"O Ronaldinho não é mais o mesmo. Não que ele possa vir a ser e que possa voltar a fazer parte desta minha lista bem especial", acrescentou o agora aposentado Romário, que descreveu o atual camisa 10 do Flamengo como "craque", e não escondeu que não possui uma grande amizade com Ronaldo, com quem formou um dos grandes ataques da Seleção nos últimos anos.

"Nunca fomos amigos. Ele fala pouco. Eu tenho minha vida em Brasília, ele em São Paulo. Sempre nos cumprimentamos quando nos encontramos, não tenho nada para falar dele. É um fenômeno", elogiou Romário, em conversa com o jornalista realizada na capital federal.

Conselheiros pedem quebra do sigilo de Robério (Foto: Rogério Uchôa/Arquivo)

A quebra do sigilo bancário do conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil no Pará (OAB-PA), Robério D’Oliveira (foto), que pagou R$ 301 mil pelo terreno da subseção da entidade em Altamira e conseguiu o dinheiro de volta depois que o atrapalhado negócio virou escândalo e foi desfeito, foi pedida à Polícia Federal (PF) por onze conselheiros licenciados e diretores. Segundo a denúncia, o cheque depositado na conta da OAB por Robério seria do próprio presidente da entidade, Jarbas Vasconcelos, ou do escritório do qual é sócio.

Para os denunciantes, isso deixa inequívoco que Vasconcelos não apenas “concorreu para o conluio sub-reptício, mas era seu beneficiário direto e financiador, com o fim de se apropriar do bem de entidade que é legalmente um serviço público federal de natureza especial”. E lembram que na sessão do Conselho Seccional, no dia 16 de agosto passado, a ex-presidente da OAB paraense e hoje conselheira federal, Angela Sales, exigiu, sob os olhares perplexos de dezenas de conselheiros, que Robério apresentasse seu extrato de conta corrente.

Angela sugeriu a Robério que poderia obter seu extrato ali mesmo - ele havia levado seu notebook para a sessão, pela Internet, para provar que o dinheiro depositado na conta da OAB não pertencia a Vasconcelos ou ao escritório de advocacia do qual o presidente é sócio. Vasconcelos a tudo assistia sem nada dizer. Leia mais no Diário do Pará.

Juízes se mobilizam contra declarações de Eliana Calmon

O Judiciário se mobilizou nesta terça-feira (27/9) contra as declarações feitas pela corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, de que diminuir a competência do CNJ é o "primeiro caminho para a impunidade da magistratura, que hoje está com gravíssimos problemas de infiltração de bandidos que estão escondidos atrás da toga". Depois da nota de repúdio lida pelo ministro Cezar Peluso no início da sessão do CNJ, a Associação dos Magistrados Brasileiros, o Tribunal Superior do Trabalho, o Tribunal de Justiça de São Paulo, a Associação Nacional dos Magistrados Estaduais fizeram o mesmo, criticando a generalização feita pela ministra.

Em entrevista à Associação Paulista de Jornais (APJ), Eliana Calmon criticou a Ação Direta de Inconstitucionalidade proposta pela AMB que questiona, e pretende esvaziar, os poderes do CNJ de punir juízes. À entidade, ela disse que a ADI é o "primeiro caminho para a impunidade da magistratura, que hoje está com gravíssimos problemas de infiltração de bandidos que estão escondidos atrás da toga".

O presidente da AMB, Nelson Calandra, afirmou que confia que a Suprema Corte decidirá de acordo com a Constituição brasileira. Para ele, "esse debate que veio desbordar para a imprensa é sintoma de que vivemos num país democrático, porém nos entristece que uma colega, juíza, ministra, dê uma declaração destemperada a respeito de uma classe que trabalha sem parar".

Em nota, a AMB explica que, ao contestar a Resolução 135 do CNJ, não pretende como imaginam alguns, cercear o trabalho do órgão. Defende que o debate democrático e o direito de recorrer à Justiça são juridicamente adequados e úteis à sociedade, quando persistirem dúvidas e conflitos, por tratar-se de um direito primário em um Estado Democrático. Afirma também que os juízes têm o direito de questionar e acionar a Justiça quando julgarem que sua independência e prerrogativas estejam sendo ameaçadas. Quanto à legitimidade para entrar com a ação, a AMB cita os dispositivos 102 e 103 da Constituiçãoe afirma que irá acatar a decisão do STF, seja ela qual for.

Segundo a AMB, a razão de existir do CNJ não está no poder de vigiar os atos dos juízes, pois esse poder não existe. Ainda segundo a nota, o Conselho foi criado para cuidar de questões administrativas do funcionamento do Poder Judiciário, o que tem feito com muita eficiência. Os juízes, por sua vez, já são bastante investigados e vigiados pelas corregedorias locais, pelos advogados, pelas partes e pelo Ministério Público.

O Tribunal Superior do Trabalho também publicou nota de desagravo em relação às declarações da corregedora, considerou-as levianas e genéricas. Externou sua solidariedade aos juízes brasileiros, em particular aos magistrados do trabalho, os quais classificou como profissionais honrados, probos, éticos e extremamente compromissados com a causa da Justiça.

O Tribunal de Justiça de São Paulo também declarou ter recebido com surpresa a notícia das declarações atribuídas à ministra Eliana Calmon, afirmou estar desenvolvendo todos os esforços para procurar dar atendimento às Metas estabelecidas pelo CNJ, coincidentes, em geral, com as do próprio TJ-SP.

A primeira
O dia da ministra Eliana Calmon começou com uma reunião no Conselho Nacional de Justiça em que se discutia o que fazer diante de suas declarações. A corregedora reafirmou as declarações feitas à Associação Paulista de Jornais refletem o que realmente pensa acerca do assunto. Depois, em silêncio, ouviu as críticas dos demais conselheiros.

Decidiu-se, na reunião administrativa, divulgar uma nota em defesa dos juízes brasileiros. Dos 15 conselheiros, 12 assinaram a nota de repúdio. Não assinaram, além da corregedora, José Luiz Munhoz, juiz do Trabalho do TRT-12, e Jefferson Kravchychyn, representante da OAB no Conselho.

A sessão plenária de hoje começou apenas por volta de 12h, quando o horário normal é às 9h. Nesse intervalo, os conselheiros ficaram em reunião administrativa, discutindo — e repudiando — as acusações da corregedora.

O ministro Cezar Peluso criticou as declarações da corregedora nacional de Justiça. Em nota disse que as afirmações da ministra "de forma generalizada, ofendem a idoneidade e a dignidade de todos os magistrados de todo o Poder Judiciário".

O ministro ainda falou sobre a falta de prova das acusações, que "lançam dúvidas sobre a honra de milhares de juízes que, diariamente se dedicam ao ofício de julgar com imparcialidade e honestidade, garantindo a segurança da sociedade e a estabilidade do Estado democrático de Direito, e desacreditam a instituição perante o povo".

Leia aqui as notas da AMB, do TST e do TJ-SP >Em defesa da toga

Clonando Pensamento: Como escrever, segundo Graciliano Ramos

“Quem escreve deve ter todo cuidado para a coisa não sair molhada. Quero dizer que da página que foi escrita não deve pingar nenhuma palavra, a não ser as desnecessárias. É como pano lavado que se estira no varal. Naquela maneira como as lavadeiras lá de Alagoas fazem seu ofício.

Elas começam com uma primeira lava. Molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Depois colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando a água com a mão.

Depois batem o pano na laje ou na pedra limpa e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota. Somente depois de feito tudo isso é que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar.

Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso, a palavra foi feita para dizer”.

Belém, capital do futebol brasileiro

Por Francisco Sidou, jornalista.
É impresionante o fascínio , magia até, que desperta a seleção brasileira em todas as camadas da população, jovens e idosos, homens e mulheres, "nobres" e plebeus. Passando pela sede da Federação Paraense de Futebol, na madrugada de sexta-feira, assisti cenas comoventes do sacrifício de pessoas idosas, alguns em cadeiras de roda, em dolorosa vigília para ter acesso a um ingresso gratuito para o jogo Brasil X Argentina, quarta-feira, no Mangueirão. Os 40 mil ingressos, com preços de Copa do Mundo , estão esgotados !

Mesmo sem time ainda, como diz o próprio Mano, a seleção brasileira tem uma enorme tradição e despe rta um turbilhão de emoções por onde passa. As meninas e até algumas balzaqueanas, ensandecidas e ensurdecedoras com seus gritinhos histéricos, vão á loucura para conseguir um simples aceno mesmo de longe de seus jogadores e, principalmente, do ídolo Neymar, na porta do Hotel ou nos treinos. O que o Ganso perdeu !
A chance de ser consagrado em sua própria terra natal. Mas, certamente, ele será também lembrado na festa de quarta-feira no Mangueirão.

Descendo a ladeira do ranking da Fifa, agora em 7º lugar, a seleção brasileira vai continuar lotando estádios no Brasil, embora perdendo aquela aura de "potência", cuja camisa amarelinha fazia tremer seus adversários mesmo antes de entrar em campo. Na fase atual, outras seleções deixaram de temer o Brasil, para muitos agora um "gigante adormecido" no futebol. Ironicamente, isso é bom para a construção de um novo time e desconstru ção daquele jogo velho, a retranca para não levar gols, a estratégia do medo de perder e acabar perdendo, como aconteceu nas Copas do Mundo de 2006 e 2010, em que "estrelas" da seleção , um deles com mais 100 quilos, revelaram um futebol bisonho e burocrático, sem entrosamento e sem brilho, voltando mais cedo para casa, cabisbaixos e com a derrota desenhada no semblante abatido.

Dizia um grande mestre da administração (Peter Drucker) que "as pessoas podem aprender a fazer coisas de duas maneiras: na base da tentativa e erro ou via aprendizagem com método." A tentativa e erro é a própria falta de método, o improviso substituindo a organização, apostar que só o talento sem disciplina promove o sucesso. Infelizmente aprender assim custa mais tempo, demanda mais prejuízos e provoca mais desilusões.

É muito grande o capital da seleção brasileira, em termos de tr adição e de símbolos, para continuar sendo jogado fora pela janela da improvisão. Na era Dunga, o "zangado", foram testados mais de 90 jogadores e o desempenho da seleção continuou bisonho e sem brilho, com aquele joguinho sonolento de um passe pra frente, dois pros lados e três pra trás...

Então veio Mano prometendo mudanças. Começou bem, convocando jovens e promissores talentos, como Ganso e Neymar, barrados no baile pelo "zangado" Dunga, só para contrariar a opinião pública que pedia e até clamava pela convocação dos dois jovens craques. Mano reacendeu a chama da esperança de que a renovação, enfim, havia alcançado a seleção brasileira. Renovação não apenas de nomes, mas, sobretudo, de métodos e da maneira de jogar. Com garra e amor à camisa e não apenas para desfilar para "empresários" internacionais que compram e vendem passes de jogadores para times europeus. Com alguns tropeços, já tendo convocado mais de 80 jogadores, Mano continua tentando revelar novos talentos e acertar na dose certa o equilíbrio entre a experiência e a juventude na seleção brasileira. Não se pode mais aceitar, por exemplo, que jogadores consagrados não consigam acertar um passe ou um chute a gol, fundamentos básicos para qualquer aprendiz de futebol.

Nelson Rodrigues, também cronista genial, costumava dizer que "às vezes certas soluções são tão óbvias que chegam a ser ululantes, gritam mas ninguém quer escutar." Esse parece ser o caso da falta de entrosamento na seleção brasileira. Em princípio, o técnico diz ter "carta branca" do senhor feudal da CBF para convocar os jogadores da seleção, sem qualquer pressão, seja da imprensa, de "empresários", de "olheiros, ou de empresas que patrocinam alguns craques famosos. Então sendo, assim, mano velho, vamos combinar uma coisa, que pode até ser batizado de "O pacto de Belém". Por que não tentar contornar essa crônica falta de entrosamento da seleção brasileira, investindo numa base formada por um time, por exemplo, a seleção sub-20 campeã do Mundo ou o campeão brasileiro da atual temporada ? O Brasil conquistou quatro Copas do Mundo jogando com seleções formadas a partir de times como Botafogo, Vasco, Flamengo e Santos.

A nova seleção brasileira teria a chance de se firmar jogando a Olímpiada de 2012, cuja base poderia servir para formar a seleção da Copa de 2014. De que adianta continuar insistindo na convocação de jogadores com mais de 30 anos que, sabidamente, não terão mais condições físicas para disputar a Copa de 2014 ?

O jogo de hoje à noite também servirá para mostrar ao Brasil e ao Mundo o tamanho da injustiça de Belém ter ficado de fora da Copa do Mundo de 2014, não só por dispor de um dos mais belos estádios do Brasil , como, também, pela enorme paixão de seu povo pelo futebol, enc hendo seu majestoso templo, de contagiante alegria e emoção.

Quem sabe, a partir de hoje "os homens" da FIFA e da CBF não comecem a pensar em um Plano B para a Copa de 2014 ?
Quem sabe Belém , com o brilho de sua estrela, poderá ter nova chance ?

Os paraenses saúdam e aplaudem a seleção brasileira e torcem pela recuperação do brilho de seu futebol, a partir do jogo de hoje, que poderá ser a largada para a grande conquista da Copa do Mundo de 2014, mesmo que Belém e seu belo estádio possam ser usados apenas como cidade-dormitório e palco de treinamentos. O povo paraense é generoso e não guarda mágoas, porque sabe que a seleção e seus jogadores não têm culpa por tão desastrada decisão política dos "homens de preto". Por isso, os paraenses só tem carinho e amor a dar à seleção brasileira.

Mano testa quarteto ofensivo ( Ronaldinho Gaúcho, Lucas, Neymar e Borges) na seleção brasileira

O técnico Mano Menezes optou por um time ofensivo para enfrentar a Argentina, na noite de quarta-feira, em Belém, no jogo da volta do Superclássico das Américas. Essa iniciativa, aparentemente óbvia, pela tradição do futebol mais vezes campeão do mundo, deixou de ser uma praxe na seleção nos últimos anos.

Desta vez, no entanto, o técnico escalou o que há de melhor do meio para frente. Deu chance a Lucas e a Borges, artilheiro do Campeonato Brasileiro. Os dois vão atuar próximos a Ronaldinho Gaúcho e Neymar. Pelo menos no papel, a seleção vem credenciada a dar espetáculo em Belém.

Com relação ao time do primeiro jogo do Superclássico das Américas, dia 14, na Argentina, há várias alterações. Sem Leandro Damião, contundido, a vaga no ataque é de Borges. Lucas, talento do São Paulo, entra no lugar de Renato, do Flamengo, que nem sequer foi chamado para o confronto desta quarta.

No meio, Paulinho, desconvocado por causa de um edema na panturrilha, vai ser substituído por Rômulo, do Vasco. Na defesa, outra mudança. Mano Menezes deixará Kléber na reserva. Quer ver em ação Cortês, do Botafogo, que também passa por uma grande fase.

Desta forma, a seleção brasileira entrará em campo com: Jefferson; Danilo, Dedé, Réver, Cortês; Ralf, Rômulo, Ronaldinho, Lucas; Borges e Neymar. (estadão.com.br)