Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Vale a pena ler: O pior dos ateus

Dia 23 deste mês corrente, postei neste blog esta matéria >Papa sugere que é melhor ser ateu do que católico hipócrita.
Pois bem, sobre esta questão de ser ou não ser ateu, meu saudoso irmão Emir, escreveu em 1975, o seguinte artigo:
O PIOR DOS ATEUS
“Por que me dizeis ‘Senhor! Senhor!’ e não fazeis o que vos mando?” - Lucas 6,46 
É uma afirmativa que sempre escandaliza certos católicos rotulados de “praticantes”: pode-se ir à igreja diariamente, conhecer de cor a Bíblia inteira e, na vida... ser ateu! Sim. Ateu prático - aquele que muito fala em Deus, mas O exclui cuidadosamente de sua rotina cotidiana.

O ateu teórico promove publicamente sua descrença, fazendo alarde de um circunstancial e pedante ceticismo, que dura enquanto persistem as calmas da existência, as situações normais, sem sobressaltos e medrosas incertezas. Mas na hora do desastre, no pavoroso momento da catástrofe, seu pretensioso esquema racionalista se desmonta num passe de mágica... E ele, feito para Deus como qualquer homem, reza, suplica e pede ajuda ao Senhor que negara. “Se o Pai do céu me der vida e saúde, ainda hei de provar que Ele não existe!” - sentenciou o humorista Millôr Fernandes, definindo genialmente o ridículo ateísmo de identificadas elites.

O ateu prático - o pior de todos! - tem-se, ao contrário do outro, como o dono da Fé, o modelo do crente. Quanta piedade... domingueira e de sacristia! Nos negócios e diversões, nas leituras e na criação dos filhos, age, porém, exatamente como se Deus não existisse! É adúltero, hipócrita, desonesto e mau, re­petindo as mesmas iniquidades dos réprobos sem nenhum código moral a lhes reger o comportamento!

É à gente fingida assim que Se dirige Cristo na contundente indagação citada no início desta página. Se vivo a bater no peito, proclamando minha convicção religiosa, tenho de fazer o que determina o meu suposto Divino Mestre, sendo luz na comunidade, dando diários testemunhos de coerência com o Evangelho e de fi­delidade à Igreja a que juro pertencer.

Só desta forma - vivendo a doutrina - não se correrá o risco supremo e irremediável de ouvir, quando já não houver tempo pa­ra mais nada: - “Ide, malditos, para o fogo eterno, pois nunca vos conheci!”
Ensina-nos, ó Jesus Salvador, a fazer de nossas vidas um cristalino espelho de Ti!

Sabor mocorongo

Nas páginas de Classificados de um jornal de Belém, nos anúncios de garotas de programas salientes, consta esta oferta: "Thainá, estilo indiazinha, corpo belíssimo, lábios carnudos, 22 anos, chegada ontem de Santarém onde já foi dançarina de um dos botos da festa do Sairé, está à disposição para momentos de intensos prazeres nesta terça de carnaval ou qualquer outro dia."
Além de informar o número de celular para contatos, esclarece: "Sou completinha".

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Leitorado: Capaf, é preciso avisar.

De Anônimo, sobre a postagem  Pensionistas e aposentados da Capaf, atenção!

"É preciso que a CAPAF comunique oficialmente aos beneficiários que não dispõe de meios e nem estão obrigados a acessar o site da entidade essa novidade de não remeter pelos correios a declaração dos rendimentos indispensável para que possam fazer as suas declarações de IR. Isto contraria as normas que regem a Previdência Complementar. Afinal, o fato da Receita Federal não mais aceita Declaração de Imposto de Renda se não for pela via digital não autoriza a CAPAF a decretar aos que não querem ou não podem, a obrigação de ingressarem na modernidade da comunicação digital."

Tristeza: Morreu o meu amigo João Damasceno.

Morreu hoje, em Santarém, João Damasceno, conhecido pelo apelido: Porco. Trabalhava vendendo peixe na feira localizada na orla da Avenida Tapajós em frente ao Mercado 2000. Ele fazia muito sucesso com seu jeito próprio de atrair botos, conforme mostra a reportagem abaixo, do G1. Descanse em paz meu prezado amigo.
Clique aqui >G1 - Botos e garças atraem turistas na Feira do Peixe em Santarém ...

Descanse em paz, amigo Arara

Faleceu ontem e será sepultado hoje, em Santarém, o meu dileto amigo Ismaelino Castro, cujo apelido era Arara. Atuou por vários anos como arbitro de futebol.

Santarém: Antigos carnavais

Anos 70: No Centro Recreativo, Betânia Duarte, Nazaré Pereira e Neide Sirotheau, integrantes de um bloco de índias, fazem uma pausa na folia e posam para fotos.
Foto: Colaboração do amigo Jorge Serique, que hoje troca de idade. Parabéns, amigo. 
Atualização: Isto foi em 1970. A Neide é esposa do meu amigo Vicente Malheiros Fonseca e filha do saudoso advogado Silvério Sirotheau Correa.

Aposentado deve ter cuidado para evitar golpe do consignado

O empréstimo consignado, aquele que é descontado diretamente na folha de pagamento, é uma mão na roda para quem precisa de dinheiro, principalmente para aposentados do INSS, afinal o teto dos juros para eles é de 2,34% ao mês. As taxas são mais baixas do que de outras linhas de crédito, como o empréstimo pessoal, que em fevereiro estava em média em 6,49% ao mês, segundo dados do Banco Central. Mas a ajuda pode ser transformar em uma tremenda dor de cabeça, caso o consumidor caia em cilada. Aposentados e pensionistas são os alvos preferidos de fraudadores. São ofertas de parcelamento de dívida, pagamentos de atrasados, revisão de aposentadoria. E o consignado é mais um artifício de golpistas.

O aposentado do INSS Pedro de Oliveira Santos, 65 anos, do Rio de Janeiro, não tinha noção do tamanho do aborrecimento que enfrentaria após pedir empréstimo consignado em um escritório no centro da cidade, em agosto.

“No ano passado precisei de um empréstimo e fui a um agente autorizado na Rua Senador Dantas, no Centro da cidade, levei os documentos, assinei os papeis. Saiu tudo certinho”, conta o aposentado, que passou a acompanhar os descontos mensais. Mas, no mês seguinte, ele percebeu um valor maior no débito mensal da aposentadoria. “Vi o desconto, mas deixei como estava”, conta. “Em dezembro veio um novo débito. Foi quando decidi ir a um posto do INSS pedir um extrato de empréstimo consignado e descobri dois empréstimos e uma renegociação de dívida que eu não fiz”, diz.

Segundo o aposentado, foi feito um crédito de R$2,6 mil em sua conta-corrente por uma financeira, em seguida um empréstimo de R$ 1,5 mil em um banco que “não se sabe onde o dinheiro foi parar” e uma renegociação de dívida, no mesmo banco, cujo valor não foi informado.

“Dei parte na delegacia e agora vou mover ação na Justiça contra essas empresas que liberaram dinheiro em meu nome”, afirma. Procuradas as empresas não se pronunciaram até o fechamento desta edição.

VERIFICAÇÃO
Algumas medidas devem ser tomadas para evitar cair nessa “roubada”. Verificar as cobranças é a principal orientação do advogado Herbert Alencar. “Existem aposentados que são descontados e nem sabem”, afirma.

Caso desconfie da cobrança, o advogado orienta a pedir na agência do INSS um formulário para consultar empréstimos consignados. “De posse desse formulário o aposentado saberá qual empréstimo foi autorizado, as informações são detalhadas com data, valor e parcelas a debitar”, diz Alencar.

No caso específico das fraudes envolvendo aposentados e pensionistas do INSS, o órgão reconhece o problema e alega que toma providências junto à Polícia Federal e ao Ministério Público para identificar origem, autoria e a comercialização dos cadastros. Os segurados podem obter orientações sobre consignado e como denunciar fraudes no site www.previdencia.gov.br.

DICAS PARA NÃO TER PROBLEMAS
ATENÇÃO COM DADOS
Especialistas recomendam ter cuidado com dados pessoais. “Não passe informações como identidade, CPF, número da conta bancária, endereço residencial e número do benefício do INSS para estranhos, principalmente por telefone ou internet”, diz Herbert Alencar. Bancos e instituições públicas não solicitam dados por telefone ou e-mail. O Banco do Brasil, por exemplo, informa ao cliente que não envia SMS ou e-mail. Se receber essas mensagens deve direcionar para abuse@bb.com.br. Já a Caixa orienta os clientes a não compartilharem dados com terceiros.
DOCUMENTOS
Em caso de perda ou roubo de documentos, é dever de qualquer cidadão fazer registro de ocorrência. Também é aconselhável comunicar o fato a órgãos de proteção ao crédito (SPC e Serasa) para se precaver em caso de os documentos caírem em mãos erradas, orienta a Delegacia do Consumidor.
SEM INTERMEDIÁRIOS
 Evite recorrer a intermediários quando quiser fazer empréstimo consignado. Caso precise dessa modalidade de crédito é possível procurar o banco diretamente, sem precisar de intermediário. Especialistas em Direito do Consumidor alertam que muitas vezes essas empresas e representantes conveniados a bancos podem não ser de fato conveniados. Caso seja necessário recorrer a um desses correspondentes bancários, é fundamental verificar antes se as empresas são idôneas e se o vínculo com o banco realmente existe. Servidores públicos e beneficiários do INSS devem se certificar de quais são os bancos conveniados ao seu órgão. Os aposentados, por exemplo, podem consultar a lista com essas instituições e suas respectivas taxas de juros no site da Secretaria da Previdência (www.previdencia.gov.br).
MOVIMENTAÇÃO
Acompanhe a própria movimentação bancária, verificando regulamente os extratos. Há relatos de clientes que ficaram meses pagando empréstimos que foram pegos em seu nome de forma fraudulenta. Ao se constatar qualquer anomalia, o primeiro passo é ir à polícia, fazer registro de ocorrência e comparecer ao banco onde o empréstimo foi feito. O aposentado também pode formalizar reclamação em órgão de Defesa do Consumidor, como o Procon Carioca e Procon-RJ. O endereço das agências pode ser visto em http://www.rio.rj.gov.br/web/proconcarioca e www.procon.rj.gov.br.
EXTRATO
 O aposentado que desconfiar ter sido vítima de fraude deve tirar o extrato do benefício no site da Previdência e acompanhá-lo para ver se há desconto indevido. Isso porque o contracheque oficial discrimina todas as movimentações, ao contrário do extrato bancário. Ao perceber irregularidades, deve ir até o INSS e pedir para verificar os dados referentes a todos os empréstimos feitos em seu nome — valores, prazos e instituições.
DENÚNCIA NO INSS
O INSS orienta o beneficiário a formalizar denúncia ligando gratuitamente para a Central de Atendimento 135 ou por meio da internet. O segurado pode ainda, a qualquer momento, independentemente de ter ou não empréstimos consignados em seu nome, comparecer a uma agência da Previdência Social e solicitar o bloqueio do seu benefício para a realização de novos empréstimos. O desbloqueio também pode ser feito a qualquer tempo pelo segurado.

Palhaçada conjugal!

Temer conquista deputados de pouca expressão com paparicos e atenção. Joaquim Passarinho, do Pará, é um deles.

Folha de SP
"Deputados da base do governo Michel Temer, eu sei que Vossas Excelências estão cheios de cargos, cheios de emendas, estão todos papudinhos", berrou no microfone do plenário o oposicionista Sílvio Costa (PT do B-PE) na votação do novo projeto de repatriação, no dia 15.

Apesar do ataque, ele conclamava os governistas a lhe seguirem e rejeitarem o projeto. "Isso é um escândalo! Isso é um escândalo!"

Como de hábito, ninguém lhe deu bola e o projeto foi aprovado tranquilamente.

Embora tenham se mantido calados na sessão, são numerosos os "papudinhos" de Michel Temer –o termo define aqueles que estão com o papo cheio de verbas, cargos e prestígio. Ilustram um cenário bastante curioso.

Só 1 de cada 10 brasileiros acha o governo federal bom ou ótimo. Já na Câmara o cenário vira de ponta-cabeça: de cada 10 parlamentares, 8 defendem o peemedebista. O que explicaria a abissal diferença?

Temer ainda não acumula o desgaste legislativo de governos mais longos e reúne praticamente todas as forças políticas que se mobilizaram na aprovação do impeachment de Dilma Rousseff.

Mas é no "paparico" que Temer tem dado de goleada, na opinião de diversos deputados que apoiaram os governos Dilma e o atual.

A Folha ouviu mais de uma dezena deles e perguntou: qual a diferença entre Dilma e Temer na relação com os deputados?

"Noooossa!", respondeu Beto Mansur (PRB-SP), "muita diferença". Deputado das antigas, ele diz que Dilma lembra a relação que Fernando Collor (90-92) tinha com o Congresso. "Eu era deputado e nunca tinha falado com o Collor. Aí, quando estava estourando o impeachment, ele me ligou. Não atendi."

"O Temer sabe que muitas vezes um posicionamento numa empresa, numa secretaria, em um ministério é muito importante, politicamente é um 'handicap', isso se espalha no meio político. Falam 'pô, o Marquezelli tá forte, conseguiu fazer a secretaria tal'", diz Nelson Marquezelli (PTB-SP). "Política é soma. Soma de prestígio, soma de votos, soma de amigos."

Joaquim Passarinho (PSD-PA) dá outro exemplo. Relata como conseguiu fazer com que o governo Temer patrocinasse em 15 dias a liberação de energia elétrica para a canadense Belo Sun, que recebeu polêmica autorização do governo do Pará para montar o que seria a maior mina de ouro do país. "Antes não tinha boa vontade, hoje tem."

Clonando Pensamento

"Todo dia, toda hora, até o sol raiar, o blog ´O Mocorongo` está no ar".
(Leopoldino Ferreira - Belém/Pa

‘Supressão do foro privilegiado deve ser para todos’, afirma Gilmar Mendes

Gilmar Mendes
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse em entrevista ao Estado que é uma “irresponsabilidade” apresentar a limitação do foro privilegiado como solução dos problemas nacionais. Uma eventual supressão do foro, segundo ele, deveria atingir todos – inclusive os integrantes do Judiciário.

Gilmar reconheceu que a imagem do STF “não ficou lustrosa” no ano passado e garantiu que sua relação próxima com o presidente Michel Temer não vai comprometer o julgamento da ação que pode levar à cassação do mandato do peemedebista pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Leia os principais trechos da entrevista, aqui>Entrevista de Gilmar Mendes
 

Depois de gafe inédita, 'Moonlight' é o verdadeiro vencedor do Oscar 2017

Numa gafe sem precedentes nos 89 anos da premiação, "Moonlight" levou o Oscar de melhor filme após os apresentadores Warren Beatty e Faye Dunaway terem anunciado, por engano, que "La La Land" era o grande vencedor da noite.

A equipe do musical já estava no palco, fazendo os tradicionais agradecimentos, quando se notou o equívoco e a produção de "Moonlight" foi chamada a receber o prêmio.

A vitória de "Moonlight", que também levou os prêmios de roteiro adaptado e ator coadjuvante (Mahershala Ali), marcou uma reparação histórica da Academia aos negros do cinema, após a polêmica do ano passado do #OscarsSoWhite, que se insurgiu contra a presença de apenas atores brancos na premiação.

O filme de Barry Jenkins, que é negro, conta o amadurecimento de um jovem gay afro-africano em Miami e seu elenco é todo composto por atores negros.

Além de Mahershala Ali, que vive um traficante cubano no longa, outra atriz também negra levou a estatueta de coadjuvante: Viola Davis, que vive uma dona de casa amargurada em "Um Limite Entre Nós", de Denzel Washington.

Favoritos em suas categorias, nem Ali nem Davis citaram a questão racial em seus discursos.

Quem tocou no tema foi Tarell Alvin McCraney, corroteirista de "Moonlight". Ele, que é também autor da peça que originou o filme, dedicou a estatueta de roteiro adaptado "aos jovens negros do país".

O documentário premiado também tem na questão racial um de seus eixos. "O.J.: Made in America", de Ezra Edelman, recupera a acusação de assassinato contra o ex-atleta O.J. Simpson e discute racismo e justiça.

O drama de guerra "Até o Último Homem", de Mel Gibson, ficou com os Oscar de mixagem de som e montagem.

"LA LA LAND"

Embora "La La Land" tenha perdido o principal prêmio, o musical acabou sendo o maior premiado da noite. O filme levou seis estatuetas, incluindo as de melhor diretor (Damien Chazelle) e atriz (Emma Stone).

Aos 32 anos, Chazelle igualou Norman Taurog (de "Skippy", de 1931) como o diretor mais jovem a levar o Oscar.

Também nas categorias principais, Casey Affleck ganhou o prêmio de melhor ator pelo melancólico Lee, de "Manchester à Beira-Mar". O filme ganharia também a estatueta de roteiro original.

A esperada politização ficou concentrada mesmo nas falas de Jimmy Kimmel, apresentador da noite, e em parte dos discursos dos vencedores, que direcionaram sua acidez para o alvo mais óbvio da cerimônia: Donald Trump.

Kimmel citou a decisão da Casa Branca de barrar veículos críticos ao governo de eventos oficiais, lembrou o embate com Meryl Streep (chamada de "superestimada" pelo presidente americano) e até tuitou ao vivo para Trump: "Ei, você está acordado?". Em segundos, a postagem teve mais de 100 mil curtidas.

Até mesmo quem não compareceu à cerimônia deu um jeito de alfinetar o presidente. Caso do iraniano Asghar Farhadi, que levou seu segundo Oscar de melhor filme estrangeiro, agora por "O Apartamento". Em protesto contra as restrições de entrada aos EUA impostas por Trump, o cineasta não viajou ao país.

"Cineastas criam empatia entre nós e os outros, empatia de que hoje precisamos mais do que nunca", escreveu o iraniano no discurso que enviou à cerimônia.

O italiano Alessandro Bertolazzi também cutucou o presidente ao levar a estatueta de melhor maquiagem por "Esquadrão Suicida". "Quero oferecê-la a todos os imigrantes."

"La La Land", que chegou à cerimônia como recordista em indicações (14, no total, empatado com "Titanic" e "A Malvada"), não conseguiu superar as 11 vitórias de "Ben-Hur", "Titanic" e "O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei". Ainda assim, também foi vitorioso em fotografia, direção de arte, canção original ("City of Stars") e trilha sonora.
Leia mais:
-Confira lista de todos os vencedores deste ano 
-GALERIA. Os vencedores do Oscar 2017
-Luxo discreto e causas sociais dominam tapete vermelho
-As celebridades no tapete vermelho 
-FOTOS: veja os 'looks' das celebridades no tapete vermelho 

domingo, 26 de fevereiro de 2017




Vale a pena ler: Jucá está certo: o Brasil é uma grande suruba


Por Jorge Oliveira, jornalista, no "Diário do Poder" - Claudio Humberto
Eu não sei, leitor, se você tem a mesma impressão, mas me parece que o Brasil entortou de vez. Os três poderes – tripé da sustentação de uma democracia – o Executivo, o Parlamento e o Judiciário se dissolveram na imoralidade e na bagunça geral. A sociedade, atônita, não espera mais nada dos seus representantes no Congresso Nacional e menos ainda do presidente da república e do judiciário, amordaçado por apadrinhamentos e interesses de grupos. A última instância, o STF, o que seria o guardião da Constituição, banalizou-se de tal forma que levou para o brejo a última esperança dos brasileiros enxergarem um país ético no futuro.

A indignação é fruto dos acontecimentos que ocorrem diariamente no país. Vejamos alguns exemplos: o Moreira Franco, citado inúmeras vezes na Lava Jato, passa a ter fórum privilegiado com o aval do STF. Portanto, está fora do alcance do juiz Sérgio Moro. O ex-presidente Sarney só pode responder por seus crimes ao Supremo Tribunal Federal, decisão dos ministros da Segunda Turma, mesmo não gozando de fórum privilegiado.

O senador Romero Jucá, envolvido na Lava Jato, antecipou-se ao que pensam os brasileiros e, sem arrodeios, foi direto na ferida: “É tudo uma suruba”. O Lula transformou a morte da mulher em espetáculo de marketing. E a Dilma, depois do chute no traseiro, decide que será candidata a senadora ou deputada.

Para desenvolver o resto desse artigo, vou me ater apenas ao ambiente de orgias do nobre senador. Vejamos: o Cabral, que chegou a liderar a lista dos presidenciáveis, vive hoje atrás das grades no presídio de Bangu. Eike Batista, até então a sétimo homem mais rico do mundo, divide uma cela minúscula com estupradores e assassinos no Rio. Eduardo Cunha, o ex-deputado e presidente da Câmara, passa os dias dentro da cadeia mandando recados desaforados para o Temer.

Mais: no STJ, o ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas, nomeado pela Dilma para soltar Marcelo Odebrecht continua despachando normalmente, mesmo depois da Polícia Federal comprovar, e o Delcídio do Amaral confirmar, que ele seria o benfeitor de Marcelo e de outros comparsas dentro do tribunal. O Senado aprova o nome de Alexandre Moraes para substituir Teori Zavascki, um auxiliar de Temer, que defendia a tese de que ministros do STF não poderiam ser indicados no exercício de cargo no executivo. José Yunes, amigo do peito de Temer, detona Eliseu Padilha, a quem acusa de receber 1 milhão de suborno via seu escritório em São Paulo.

Mais: o Lula declara que só o PT pode salvar o país. Numa defesa veemente do seu partido, o ex-presidente diz que quer voltar a presidência, pois considera que tem os instrumentos para acabar com a corrupção e a fórmula para o país voltar a crescer.

Mais: Os procuradores da Lava Jato começam a desconfiar do Janot. Acham que ele está segurando os processos além da conta. Aliás, nos últimos dias, o Procurador-Geral da República só pediu arquivamento de indiciados em processos por corrupção, como é o caso do senador petista Lindbergh Farias, o mais notório da lista.

Mais: Ministros do STF como Marcos Aurélio e Gilmar Mendes vão aos microfones para denunciar que as prisões preventivas estão se alongando. Ou seja: enviam recados para os procuradores e para o juiz Sérgio Moro de que chegou a hora de acabar com a brincadeira de prender políticos e empresários por muito tempo.

Mais: Pezão, que ajudou a falir o Rio de Janeiro, se declara inocente no escândalo da corrupção. Não quer nem ouvir falar no nome de Cabral para não se contaminar; Michel Temer nega de pés juntos que tenha feito  parte da chapa da Dilma quando tenta separar a captação de recursos da eleição dos dois; Eliseu Padilha responde a processos, mas permanece ao lado do presidente como seu principal auxiliar; o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles continua a espalhar que a inflação caiu, mas não é o que se constata nas prateleiras dos supermercados. E para desmentir  os dados oficiais de crescimento, o país carrega a cruz dos quase 13 milhões de desempregados.

Este aperitivo que você leu aí em cima só mostra que o senador Romero Jucá está certo quando diz que vivemos uma grande suruba. Não a do português que se espantou ao participar de uma no Brasil: “Não estás a perceber?  Acende a luz porque até agora só eu levei...” 

É verdade!

Ouvi hoje pelo rádio, um analista político de Brasília, dizer: "Política é soma. Soma de prestígio, soma de votos, soma de amigos." 

Mentiras em rede

Editorial - Folha de SP
Notícias falsas sempre circularam. Sobretudo nos estratos menos expostos ao jornalismo e a outras formas de conhecimento verificável, boatos encontram terreno para se propagar.

Basta recordar a persistente crença sobre a falsidade das viagens tripuladas à Lua, cujas imagens teriam sido forjadas pela Nasa. No âmbito nacional, murmurou-se durante anos que o presidente Tancredo Neves fora vítima de um atentado que se dissimulara como doença.

A novidade é que as redes sociais da internet se mostram o veículo ideal para a difusão de notícias falsas. Não apenas estapafúrdias, como seria de esperar, mas às vezes inventadas de modo a favorecer interesses e prejudicar adversários.

A circulação instantânea, própria desse meio, propicia a formação de ondas de credulidade. Estimuladas pelos algoritmos das empresas que integram o oligopólio da internet, essas ondas conferem escala e ritmo inéditos à tradicional circulação de boatos.

Dado que as pessoas, nas redes sociais, tendem a se agregar por afinidade de crenças, não é difícil que os rumores se disseminem sem ser confrontados por crítica ou contraponto.

O melhor antídoto para os males da liberdade de expressão é a própria liberdade de expressão, que tende a encontrar formas de se autocorrigir. E o melhor antídoto contra as falsidades apresentadas como jornalismo é a prática do bom jornalismo, comprometido com a veracidade dos fatos que relata e com a pluralidade de pontos de vista no que concerne às questões controversas.

Numa reportagem que serve como exemplo de jornalismo bem realizado, o repórter Fabio Victor comprovou, no caderno "Ilustríssima" (19/2), que existem no Brasil sites dedicados à exploração comercial de notícias falsas ou distorcidas.

Embora haja remédios legais para reparar os excessos, a maioria dos casos passará despercebida no ruído incessante da internet. E parece improvável que as providências anunciadas às pressas pelo Facebook sejam mais que jogo de cena.

O fenômeno se associa de modo preocupante à política populista de direita que volta a empolgar multidões. Exemplo máximo dessa maré, o presidente norte-americano, Donald Trump, move campanha obstinada contra os veículos dedicados ao jornalismo profissional.

Bastaria isto para ressaltar a que tipo de interesses convém a confusão entre notícia e falsidade. No Brasil, de Jânio Quadros a Fernando Collor e Lula, guerras contra a imprensa são antigo costume dos governantes que não querem prestar contas de seus atos.

Ex-presidente do STF critica 'ação-espetáculo'

Nelson Jobim
O ex-ministro e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Nelson Jobim afirmou, em entrevista ao Estadão, haver “espetacularização” em certas condutas de integrantes da Operação Lava Jato, sem citar nomes. Entre as “arbitrariedades”, ele apontou a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em março de 2016 pela Polícia Federal, e a divulgação de áudios de conversas entre o petista e a presidente cassada Dilma Rousseff. “Você acha isso legítimo?”, questionou.

Segundo Jobim, “tudo isso faz parte daquilo que hoje nós chamaríamos de ação-espetáculo”. Para ele, que foi ministro da Defesa dos governos Lula e Dilma, “o Judiciário não é ambiente para se fazer biografia individual. Biografia se faz em política”.

Jobim é sócio do BTG Pactual, que, até novembro de 2015, era chefiado por André Esteves, que chegou a ser preso sob suspeita de obstruir a Justiça. Ao conceder entrevista ao Estado, o ex-ministro pediu para não falar sobre sua relação com o banco. Sobre a Corte que presidiu, ele considera que hoje desempenha papel de um Poder Moderador.
Leia aqui >Entrevista Nelson Jobim

Bom dia!, leitores(as)

Amo este domingo mais livre, com a cidade de Belém quase despovoada, com uma paz intensa, uma tranquilidade distinta do usual. Bom domingo a todos vocês!

Santarém: Antigos carnavais


Nas décadas de 60, 70 e 80, o carnaval santareno era uma beleza, nos salões dos clubes ao som de orquestras tocando marchinhas e, aos domingos, nas ruas da cidade os animados “blocos de sujo”. Nem se falava em escolas de samba, blocos de empolgação e não existiam, como hoje, as tais associações e ligas promotoras dos eventos carnavalescos, sempre exigindo do poder público maior soma de recursos financeiros.

Saudosamente, este blog posta, novamente, algumas fotos que mostram o quanto era bom dançar, pular e cantar em clima de total congraçamento entre as famílias e os amigos, sem disputas de títulos, sem confusão, sem droga, sem violência, mas com muita alegria.

Bloco de sujo fazendo evoluções na Avenida Adriano Pimentel
No Centro Recreativo - entre outros carnavalescos, Emir Bemerguy, Edilson Neves e Solano Lisboa.
No Centro Recreativo, gente animadíssima: Emir Bemerguy, Ruth Serruya, José e Carlos Serruya, Francisco Pereira, Loris Figueira e outros.

Centro Recreativo - deste bloco identifiquei: Carlos Serruya, Wilson Chaib, Isaac Lisboa, Diorlando Pereira, José Serruya, Alaíde Duarte e Henriqueta Frazão.
 

Empolgado com a animação e bebendo todas, eu pegava corda dos amigos e dava uma ´canja` como exímio (?) guitarrista nas bandas que agitavam as promoções carnavalescas nas sedes do Santarém Clube, Veterano e do Flamengo, clubes populares que infelizmente foram extintos. As fotos não mentem jamais...
 Apresentando Nazaré Corrêa, Rainha dos Brotinhos do Centro Recreativo
 
 1996 - Baile "Até o sol raiar" - Iate Clube
 Cantarolando: Tristeza, por favor vá embora...
 
 
 
Eu e Helena Loureiro, no Centro Recreativo
 
Betânia Duarte, eu e Vera Silva

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Prepare-se para pagar conta de luz mais cara em março

As contas de luz vão voltar a ter cobrança adicional em março. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu nesta sexta-feira, 24, que as faturas de energia terão a bandeira amarela no próximo mês. O sistema de bandeiras é atualizado mensalmente pela Aneel.

A bandeira amarela adiciona R$ 2,00 a cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos. 

Segundo a agência reguladora, a previsão de chuvas para o mês de março ficou abaixo das expectativas, o que levou à necessidade de acionar mais termelétricas para abastecer o País. Com essa medida, será possível poupar água dos reservatórios das hidrelétricas.

Os casos de Bruno e de O.J. Simpson têm muita coisa em comum

 Bruno ao sair da prisão, ladeado por sua esposa Ingrid Calheiros e o seu advogado
Por Mariliz Pereira Jorge - Folha de SP
Para os que não são da folia, minha dica é aproveitar o feriadão para assistir à série "American Crime Story: The People v. O.J. Simpson", que ganhou nove prêmios no Emmy e está disponível no Netflix. Não apenas porque é um programão imperdível, de qualidade, mas porque vivemos um momento que lembra o episódio que envolveu O.J. no assassinato de sua ex-mulher Nicole Brown e do seu suposto namorado Ronald Goldman.

Numa decisão chocante, o ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal) mandou soltar o goleiro Bruno, condenado pelo assassinato de Eliza Samudio. Não foi a sentença o que me deixou mais perplexa. Foi saber que o jogador recebeu propostas de quatro clubes no Brasil e de um no exterior, segundo seu advogado, Lúcio Adolfo.

Espero que seja mentira. Não consigo entender como algum clube possa pensar em contratar uma pessoa que mandou matar alguém. Como algum clube teria a coragem de colocar em campo uma pessoa por quem pesa não somente uma condenação por assassinato. Muito antes de mandar matar Eliza Samudio, Bruno já havia sido acusado de ameaças, de agressão, de sequestro e de cárcere privado, segundo boletins de ocorrência registrados por Eliza.

O que vem agora, se ele realmente for contratado e voltar ao futebol? Entrevistas para jornais, revistas e TV? Licenciamento de produtos, entrar em campo segurando a mão de algum garotinho, fazer presença VIP em festas, desfilar numa escola de samba no próximo ano?

Parece exagero? Já na época em que foi preso havia gente que achava que Eliza Samudio teve o que mereceu. Maria Chuteira, alpinista, aproveitadora, queria dar o golpe da barriga. Não é difícil encontrar quem veja Bruno, coitado, uma vítima da situação. Como se houvesse alguma que pudesse ser resolvida com assassinato. Mas a opinião pública, assim como o futebol, é uma caixinha de surpresas.

Tanto não é difícil que Bruno encontrou uma mulher disposta a se casar com ele, o que aconteceu em julho do ano passado, nas dependências da Apac (Associação de Proteção e Assistência ao Condenado), na região metropolitana de Belo Horizonte.

Os casos de Bruno e de O.J. Simpson têm muita coisa em comum, apesar do desfecho diferente. A gravidade dos fatos e as evidências nem sempre são considerados pela opinião pública, que leva em conta outros elementos para fazer juízo e escolher um lado. Isso fica evidente em "American Crime Story: The People v. O.J. Simpson". É assustador, mas real. Por isso posso apostar que ainda veremos muita gente defendendo o goleiro Bruno.

Todo mundo sabe o final da história do julgamento de O.J., um dos maiores ídolos do futebol americano, que com fama e carisma, virou ator de cinema. Quem era adolescente na década de 1990 deve se lembrar ao menos de alguns momentos mais marcantes do que foi um dos casos com cobertura mais sensacionalista da história dos Estados Unidos. Para se ter uma ideia, a final da NBA foi interrompida para a transmissão da caçada a O.J. logo após o seu pedido de prisão. Mesmo quem tem a memória pródiga será fisgado pela trama, rica em detalhes. Em muitos momentos o julgamento do assassinato fica em segundo plano, porque é a própria sociedade que passa a ser julgada, o que não é de todo mal, mas não significa que o resultado tenha sido positivo. 
Leia aqui > Liminar afasta preventiva do goleiro Bruno, preso há mais de 6 anos
E aqui >Bandeira de Mello rejeita volta de Bruno ao Flamengo
 

Silvio Santos poderá transferir SBT para filhas

 Celebridades 25.04.2016 - Silvio Santos recebe as filhas Silvia e Patricia no jogo das 3 pistas neste domingo (24). (Foto: Lourival Ribeiro/SBT/Divulgação) 
 Silvio Santos entre as filhas Silvia e Patrícia
Quatro decretos publicados na quinta-feira (23) pelo presidente Michel Temer autorizam o empresário Silvio Santos, 86, a transferir as concessões do SBT.

Os decretos falam apenas em permitir "a transferência indireta e a modificação do quadro diretivo" das concessões. A Folha apurou que a mudança faz parte do plano de sucessão na empresa. Os canais de TV ficarão em nome das filhas do empresário. Silvio Santos tem seis filhas.

Cada decreto corresponde a uma concessão: TV SBT Canal 11 do Rio de Janeiro, TV SBT Canal 5 de Porto Alegre, TV SBT Canal 4 de São Paulo e TV Stúdios de Brasília.

O grupo terá agora prazo de 60 dias para efetivar a alteração societária e encaminhar os documentos ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Conforme determina a Constituição, o presidente também comunicou o Congresso Nacional sobre as autorizações. O SBT faz parte do conglomerado de empresas de Senor Abravanel, nome verdadeiro de Silvio Santos.

Também fazem parte do Grupo Silvio Santos, entre outras, a Jequiti Cosméticos, a Tele Sena (Liderança Capitalização) e o hotel Jequitimar.

O negócio da folia

Editorial - Folha de SP
Por natureza uma festa de contrastes, o Carnaval espelha neste 2017 duas imagens bem diversas de um país acossado pela recessão.

A fantasia se rendeu à realidade em muitos municípios. Segundo levantamento realizado por esta Folha, ao menos 37 eventos financiados por verba pública —desfile de escola de samba, blocos, shows— foram cancelados em 13 Estados.

Comemorações tradicionais do interior paulista, como as de São Luiz do Paraitinga e Batatais, e da Bahia, como a de Barreiras, estão suspensas em razão da precária situação financeira de suas prefeituras. Seguiram o mesmo caminho pelo menos oito municípios de Minas Gerais e outros sete do Rio.

Nas duas maiores metrópoles do país, contudo, o cenário é outro. Há muito o Carnaval se tornou fonte relevante de receitas para as economias de Rio e São Paulo, e o quadro atual não é exceção.

É verdade que ajustes orçamentários também atingiram a festa no Rio —de todo modo, com menor severidade. O investimento da prefeitura ficou em R$ 56,5 milhões neste ano, pouco abaixo do montante de 2016; o número de blocos caiu de 505 para 451; escolas de samba perderam patrocínios.

As expectativas, contudo, permanecem altas. A prefeitura estima que o evento movimentará, até o final de março, R$ 3 bilhões.

Já São Paulo deixa para trás o epíteto de "túmulo do samba", criado pelo poeta carioca Vinicius de Moraes em contexto não inteiramente esclarecido.

O Carnaval de rua ganhou forte impulso na cidade nos últimos anos, com apoio do poder local. Não soa mais descabido, como seria até pouco tempo atrás, comparar a folia paulistana a outras de tradição mais consagrada, como as do Rio e de Salvador.

Neste ano, 391 blocos tomaram a cidade, 30% a mais do que em 2016 e só 13% menos que no Rio. Mede-se também a pujança pelo interesse despertado no setor privado. O patrocínio ao Carnaval de rua chegou a R$ 15 milhões, o triplo do montante do ano passado.

Os eventos no Anhembi também receberam do município aportes mais amplos (R$ 39,3 milhões) ante os dois anos anteriores (R$ 34,1 milhões e R$ 27,8 milhões).

A Confederação Nacional do Comércio calcula que a cadeia carnavalesca vá gerar cerca de R$ 750 milhões na região metropolitana.

Percebe-se, portanto, que o Carnaval resiste e prospera quando inserido em engrenagem de larga escala. Além de manifestação popular, é negócio e política pública.

Interpol prende em Miami operadores do PMDB alvos da Lava Jato

O paraense lobista Jorge Luz, com sua namorada Ariadne Coelho, a rainha das quentinhas em foto tirada no Paraguai em 1993. Reproducao ***DIREITOS RESERVADOS. NÃO PUBLICAR SEM AUTORIZAÇÃO DO DETENTOR DOS DIREITOS AUTORAIS E DE IMAGEM*** 
O paraense lobista Jorge Luz, em foto no Paraguai de 1993
A Interpol prendeu ontem (24) em Miami, nos Estados Unidos, os operadores Jorge Luz e Bruno Luz, alvos da última fase da Operação Lava Jato.

Suspeitos de serem operadores do PMDB na Petrobras, eles eram considerados foragidos desde esta quinta (23). O advogado Gustavo Teixeira afirma que os dois não estão detidos, mas apenas sendo interrogados, e que voltarão espontaneamente ao Brasil, como haviam prometido. O regresso, segundo a defesa, a chegada a Brasília está prevista para a manhã deste sábado (25).

Atuação
A ligação de Luz com o PMDB começou durante a ditadura militar. Em 1972, trabalhava no Rio como desenhista industrial na Companhia Telefônica Brasileira (CTB), que daria origem à Telemar, atual Oi.

Articulado e viajando muito pela CTB, começou a fazer contatos com políticos, especialmente no Pará, sua terra natal, onde conheceu o conterrâneo Jader Barbalho, atualmente senador pelo PMDB.

Luz passou a ser contratado para consultoria de municípios em projetos de infraestrutura. Com a proliferação dos clientes, abriu nos anos 1980 a Rota Engenharia.

A partir daí, as visitas de prefeitos e governadores tornaram-se constantes em seu escritório de Ipanema, no Rio.

Em 1986, durante o governo de José Sarney, o engenheiro iniciou seu lobby na Petrobras, segundo contou Paulo Roberto Costa em sua delação.

No fim daquela década, decidiu apostar no então candidato à Presidência Fernando Collor de Mello, que fez algumas de suas viagens de campanha em aeronaves da Rota Engenharia.

Políticos contam que Luz chegou a indicar nomes para o ministério de Collor.

Em 1994, abriu a Dema Participações, com escritório na Barra da Tijuca. Um deputado do PMDB do Rio conta que, em época de eleição, havia uma romaria para conversar com o empresário no local –inclusive de políticos de outros Estados.

Outros carnavais: A genitália desnuda que abalou a democracia brasileira

Como qualquer outro folião, políticos também têm o direito de curtir o carnaval, de dançar, pular, paquerar, beber. Como são figuras públicas, mesmo na hora do divertimento as atenções sempre estão voltadas para eles. Fotógrafos e cinegrafistas estão atentos para pegar o menor deslize.

E teve político que caiu nessa arapuca e foi colocado em saia justa, literalmente. Em meio a folia, em 1994, o então presidente Itamar Franco (1930-2011), que estava em um camarote da Sapucaí, no Rio, foi flagrado com a ex-modelo Lilian Ramos –então com 27 anos.

Até aí, tudo bem. Itamar, então com 63 anos, estava solteiro, mas uma fotografia (abaixo) tirada de baixo para cima mostrou que a moça estava sem calcinha, e isso gerou grande repercussão, logo no dia seguinte, com a imagem estampada na capa do jornal “O Globo”. 
O fato causou enorme turbulência política no país, que ainda tinha fresco na memória o impeachment de Fernando Collor. Parlamentares discursavam no Congresso sobre o ocorrido, a mídia ficou no pé e até recursos jurídicos pediam o afastamento do presidente.

A situação deixou de ser tema somente meses depois, quando o plano econômico que originou o real engrenou.

Já Lilian chegou a dizer na época que Itamar era “bonitinho pessoalmente” e que o fato de estar sem calcinha havia sido um “acidente”. O que foi novamente confirmado por ela em 2006, em entrevista à coluna Mônica Bergamo. A ex-modelo estava morando na Itália havia 13 anos, tinha se tornado atriz, casado e feito amizades com pessoas importantes do país, como o ex-premiê italiano Silvio Berlusconi.

No entanto, ao “UOL”, em 2016, Lilian mudou sua versão do caso e disse que usava um colant. Ela também afirmou ter sido injustiçada por toda a polêmica gerada em torno do assunto, a ponto de ter que mudar de país. Descuido ou não, o fato ficou marcado na história ‘político-carnavalesca’ do país como a genitália desnuda que abalou a democracia. (Folha de SP)

Pensionistas e aposentados da Capaf, atenção!

A informação dos rendimentos auferidos em 2016, para efeito de declaração de Imposto de Renda deste ano, será disponibilizada brevemente no site da Capaf, destinada aos aposentados e pensionistas beneficiários da entidade. Não será remetida através dos Correios.

Jorge, bem acompanhado

O meu prezado amigo Jorge Serique, benquisto e competente colunista social, em um evento na década de 70, no Tropical Hotel de Santarém (hoje, Barrudada). Quem é que está com você, Jorge?

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Descansa em paz, Dudu.


Aos 80 anos, faleceu em Belém, o santareno Eduardo Lisboa, carinhosamente chamado Dudu. Na pessoa de sua irmã, Alba, transmito minhas condolências aos demais familiares deste meu dileto amigo.

'Lula deseja ser preso', afirma Roberto Jefferson


Depois de uma temporada preso e uma luta feroz contra um câncer no pâncreas, o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) prepara o retorno à cena política. Decidiu disputar uma vaga na Câmara dos Deputados no ano que vem - resta saber se pelo Rio de Janeiro, seu estado de origem, ou São Paulo.

Condenado por corrupção no mensalão, ele aguarda apenas a decisão da sua filha, a deputada Cristiane Brasil, que estuda se candidatar ao Palácio Guanabara. Aos 63 anos, Jefferson recebeu VEJA para uma conversa em seu escritório no Rio: opinou sobre a operação Lava-Jato, desafiou Lula a ser candidato em 2018 e admitiu que o bloco do Centrão usou métodos ilegais para derrubar o PT do poder.

Lula lidera pesquisa

Leitorado: Me engana que eu gosto

De Sérgio Nascimento - bairro Pedreira - Belém:
Li, hoje, em um jornal de SP, está notícia: "Na semana passada, uma peregrinação de prefeitos foi até Brasília para tentar conseguir recursos para novas obras em suas cidades. Quando deixavam a capital, a declaração dos governantes municipais eram praticamente as mesmas “não há dinheiro”. Poucos saiam contentes, um deles foi João Dória, que conseguiu verba para tocar 13 obras da capital paulistana. Assessores do Planalto justificaram que a cidade paulista é a maior do país e que as obras iriam ajudar o Brasil todo."

Agora, a pergunta que não quer calar: De onde o ministro Helder Barbalho vai tirar tanto dinheiro para cumprir as promessas que diariamente faz aos prefeitos de cidades paraenses? Só pra Santarém são 100 milhões.

Padilha tira licença do governo e vai operar a próstata

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, tirou licença ontem do governo alegando problemas de saúde. Ele viajou para Porto Alegre (RS), onde tem residência, e deve fazer ainda no fim de semana uma cirurgia para retirada da próstata.

Padilha sai no momento em que o empresário José Yunes, um dos melhores amigos do presidente Michel Temer, disse à Folha ter recebido, a pedido dele, um "pacote" em seu escritório entregue por Lucio Funaro, tido como operador do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Em delação premiada, Claudio Melo Filho, ex-executivo da Odebrecht, afirma que enviou dinheiro vivo ao escritório de Yunes também a pedido de Padilha. Ele não se pronunciou sobre as declarações de Yunes.

O ministro passou mal na segunda-feira (20) e foi internado no hospital do Exército, em Brasília, depois de uma hemorragia causada por obstrução urinária. Exames mostraram aumento da próstata e a necessidade de cirurgia.

Ontem, ele se reuniu com Temer e apresentou pedido de licença médica para se submeter ao procedimento. Já em Porto Alegre, fez exames preparatórios para cirurgia no hospital Moinhos de Vento. A previsão inicial é de que no dia 6 de março ele volte a despachar em seu gabinete no Palácio do Planalto.
Mais aqui > assessor de Temer diz em que serviu de 'mula' para Padilha

PF foca apadrinhado de Jader

A Polícia Federal (PF) deflagrou ontem a 38ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Blackout, cujo os principais alvos foram os lobistas Jorge Luz e Bruno Luz, pai e filho, apontados como operadores financeiros ligados ao PMDB. Os mandados expedidos contra eles são de prisão preventiva, no entanto, segundo a PF, os dois estão nos Estados Unidos e já são considerados fugitivos, na lista de procurados da Interpol, a chamada Difusão Vermelha.

Apontado como o “operador dos operadores” dentro da Petrobras, o “decano dos lobistas no País”, Luz tem ligações estreitas com a família Barbalho. Filho de um comandante da Marinha nascido na região de Bragança, no nordeste do Estado, ele ganhou esse status após trabalhar para o governo Jader Barbalho, em 1982. (No jornal Amazônia)

Clonando Pensamento: Gente fina

"Quanto eu gostaria que minhas pobres irmãs ricas, as chamadas socialites, que perdem tempo em cabeleireiros e estilistas, levassem a sério pelo menos estas palavras de São Pedro: ´Não consista o vosso adorno em exterioridades como o trançado dos cabelos, o uso de joias de ouro ou o trajar de vestes finas, mas nas qualidades pessoais íntimas, isto é, na incorruptibilidade de um espírito manso e tranquilo, que é coisa preciosa diante de Deus.`

Eu me pergunto, muitas vezes: será que essa gente não se cansa, não se farta dessa rotina insípida, oca, desse festival contínuo de sorrisos postiços, de uiscotas, de ressacas?

De nada nos valerá ter pontificado nas colunas sociais como gente fina se não fizermos de nossas andanças no vale de lágrimas uma semeadura constante de boas obras. Mas ainda há tempo, ó cintilantes locomotivas de todas as elites. Ainda há tempo de meditarem naquela famosa quadrinha que resume todo o Evangelho: ´Um dia tu morrerás. Deus olhará tuas mãos e dentro delas só terás o que deste aos teus irmãos`. Só isso!”

(Trecho da crônica “Gente Fina”, autoria do meu saudoso mano Emir Bemerguy, publicada no jornal O Liberal na década de 80)

Galeria de Amigos: JOÃO VEIGA DOS SANTOS (in memoriam)

Nasceu em Santarém no dia 08/08/1925 e morreu em 25/09/1987. Pesquisador emérito, possuía um vasto arquivo contendo documentos preciosos sobre a história de Santarém e seu povo. Foi titular da Secretaria de Cultura, Desportos e Turismo do município.

Clonando Pensamento: Leão ferido

Do santareno Herbert Tadeu de Matos, sobre a derrota (6x0) do São Francisco, de Santarém, para o Cruzeiro/MG, pela Copa do Brasil.
"Temia por isso. A fase azulina, não sei bem as razões, está difícil. Quase rebaixado da primeira divisão estadual. Aliás, sou radical. Essa pretensa integração do futebol brasileiro através da Copa do Brasil é uma farsa. Por que a CBF não programou o jogo para Santarém, assim priorizando o desportista santareno? Aliás, esse profissionalismo do futebol do Pará, para Santarém, particularmente, trouxe a perda da sede do São Francisco na Rui Barbosa e, ao que temo, ameaça o patrimônio do São Raimundo. Enfim, apenas algumas reflexões de um saudosista dos tempos em que o futebol santareno tinha também grandes outras equipes como Norte Clube, América, Fluminense, e um campeonato local vibrante."

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

CBF institui um novo cartão para a Copa Verde 2017.

 
A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou que irá testar uma novidade em 2017. Na Copa Verde, os árbitros vão poder utilizar um terceiro cartão, de cor verde, a fim de premiar as atitudes de fair play durante as partidas do torneio.

O estímulo simbólico será anotado na súmula, após o gesto do árbitro. A Copa Verde já havia sido laboratório para premiação de fair play. Porém, não era feito com cartão e sim oferecido pelo Esporte Interativo, canal de TV que transmitia o torneio.Segundo a entidade brasileira, a medida foi aprovada pela Fifa e os árbitros já foram instruídos de como proceder com o novo cartão. Após disputa de dois confrontos preliminares, a primeira fase da Copa Verde terá início no dia 5 de março.

PF prende suspeito, ligado ao senador Jader Barbalho, de operar propinas do PMDB

No site Brasil 247
A Polícia Federal foi às ruas, nesta manhã, para prender o lobista Jorge Luz, um dos mais antigos operadores da Petrobras, em nova fase da Lava Jato.

Ligado ao senador Jader Barbalho (PMDB-PA), ele é acusado de arrecadar recursos para o PMDB no Senado, para parlamentares como Renan Calheiros (PMDB-AL) e Romero Jucá (PMDB-RR), que defendeu o golpe de 2016, com a derrubada de Dilma Rousseff, como um trabalho para "estancar a sangria" da Lava Jato.

Luz é investigado pelos crimes de corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas, lavagem de dinheiro dentre outros, ainda de acordo com a PF. Em sua delação premiada, o ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró afirmou ao juiz Sérgio Moro que o senador Renan Calheiros, do PMDB, recebeu propina de dinheiro desviado da Petrobras através de Jorge Luz. 

Papa sugere que é melhor ser ateu do que católico hipócrita

Papa nomeia pastor protestante como editor de jornal da Santa Sé
O papa Francisco sugeriu nesta quinta-feira, 23, que é melhor ser ateu do que católico hipócrita. A declaração, de improviso, foi feita durante sermão da missa privada matinal em sua residência.

O papa afirmou que há muitos católicos que dizem uma coisa, mas fazem outra. "É um escândalo dizer uma coisa e fazer outra. Isto é uma vida dupla", afirmou o pontífice.

"Existem aqueles que dizem 'sou muito católico, sempre vou à missa, pertenço a isto e a esta associação", disse. Segundo o papa, algumas dessas pessoas também pensam "minha vida não é cristã, eu não pago aos meus funcionários salários apropriados, eu exploro pessoas, eu faço negócios sujos, eu lavo dinheiro, (eu levo) uma vida dupla". "Há muitos católicos que são assim e eles causam escândalos. Quantas vezes todos ouvimos pessoas dizerem 'se esta pessoa é católica, é melhor ser ateu'." Pouco após ser eleito, o papa afirmou que cristãos devem ser ateus como pessoas boas, se forem pessoas boas. Em sermões improvisados, papa Francisco já condenou abuso sexual de crianças por padres, dizendo que equivalia a uma "missa satânica". Também afirmou que católicos na máfia se excomungam. Pediu ainda a seus próprios cardeais para não agirem como "príncipes".

Serraglio na Justica

No Estadão
O presidente Michel Temer vai anunciar ainda hoje o novo ministro da Justiça: será o deputado gaúcho Osmar Serraglio, do PMDB do Paraná, que tem 68 anos e foi professor de Direito Administrativo da Universidade Paranaense em Umuarana (PR). No ano passado foi presidente da CCJ da Câmara e votou a favor do impeachment. Ficou conhecido nacionalmente como relator da CPI dos Correios, encerrada em 2006.

Temer pretende criar uma Secretaria Especial de Segurança Pública vinculada diretamente à Presidência da República e insistir com o seu amigo, o advogado António Cláudio Mariz de Oliveira, para assumir a função. Mariz está reticente, mas Temer alega que ele tem “alto espírito público” e acabará aceitando.

Com a nomeação de Serraglio, Temer satisfaz o PMDB e abre a porta para manter o Itamaraty com um tucano, após a saída do senador José Serra, anunciada na noite de quarta-feira. A própria cúpula do PSDB discute o novo chanceler. O presidente do partido, Aécio Neves, deve se encontrar ainda hoje com Serra para avaliar nomes de embaixadores e senadores tucanos aptos para a função. 

Lei que exige informações judiciais na matrícula do imóvel entra em vigor

Desde segunda-feira (20/2), o comprador de um imóvel poderá saber se o bem ou seu proprietário estão envolvidos em alguma ação na Justiça que possa complicar a situação do negócio. Entrou em vigor a Lei 13.097/2015, que determina que todas as ocorrências relacionadas a imóvel ou de seus titulares devam ser lançadas na matrícula.

Segundo a lei, devem estar presentes na matrícula do imóvel informações como ações reais ou pessoais reipersecutórias, constrições judiciais, ajuizamento de ação de execução ou de fase de cumprimento de sentença. A nova lei deixa sob a responsabilidade do credor a adoção de medidas protetivas de seus interesses.

Menos burocracia

Até agora, a compra de um imóvel envolvia consultas a cartórios e consultas judiciais para saber se a casa estava envolvida em alguma disputa judicial. Com a informação na matrícula do bem, o tempo para transmissão de propriedade deve cair em até 20%, de 25 dias para 20 em média, em estimativa do Banco Mundial.

Atualmente, dependendo as características do vendedor (por exemplo, se ele trabalha em uma cidade, mora em outra e o imóvel está situado em uma terceira cidade), são necessárias pesquisas em ao menos três comarcas diversas para saber se há ações na Justiça que possam afetar o imóvel.

Com a nova lei em vigor, somente poderão afetar o comprador os fatos que já estiverem lançados na matrícula no momento da compra — já que haverá ciência por meio da certidão da matrícula do imóvel. O que não constar da matrícula não poderá recair sobre o comprador, que será considerado terceiro de boa fé.

“Esse incremento no modelo brasileiro provocará impacto positivo no mercado imobiliário, na medida em que reduzirá o custo transacional, seja aquele relacionado ao valor para obtenção de informações, seja no tempo e energia gastos atualmente para isso”, comenta Patrícia Ferraz, diretora da Anoreg-BR.

Patrícia Poeta está solteira

 Patrícia e Amauri
Por Leo Dias - jornal O Dia/RJ
Patrícia Poeta está solteira. A apresentadora do ‘É de Casa’ não divide mais o mesmo teto com o diretor da Central Globo de Programação, Amauri Soares. Eles estão separados desde novembro. Por enquanto, Amauri está morando na casa do repórter da Globo Paulo Renato Soares, que é parente dele. Patrícia ficou com o filho do casal, o adolescente Felipe, de 15 anos. O assunto está proibido de ser abordado na TV Globo.

Procurada pela coluna, Patrícia, inclusive, negou a separação. A assessoria de comunicação da TV Globo enviou a seguinte nota: “Não falamos da vida pessoal dos nossos funcionários. Não temos esta informação”.

Patrícia e Amauri se casaram em julho de 2001 e Patrícia sempre se manteve discreta em relação a sua vida pessoal.

Declaração de IR: Receita libera download de programa gerador

Lion sitting, looking away, Panthera Leo, 10 years old, isolated on white
A Receita Federal libera nesta quinta-feira o download do programa gerador da declaração do Imposto de Renda de 2017. O programa estará disponível a partir das 9h no site da Receita Federal.

O prazo para envio das declarações vai de 2 de março a 28 de abril. Quem atrasar fica sujeito ao pagamento de multa que varia de 165,74 reais até 20% do imposto devido.
Uma das novidades da declaração deste ano é a necessidade de informar o CPF dos dependentes com 12 anos ou mais. Em 2016, a obrigatoriedade valia para dependentes a partir de 14 anos.

Quem deve declararEstão obrigados a declarar os contribuintes que receberam rendimentos tributáveis superiores a 28.559,70 reais em 2016, Também estão obrigados aqueles que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a 40 mil reais.

Quem obteve, em qualquer mês de 2016, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência do imposto ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros também deve entregar a declaração de IR.

No caso da atividade rural, deve declarar o contribuinte que tiver renda bruta superior a 142.798,50 reais; que pretenda compensar prejuízos do ano-calendário 2016 ou posteriores; ou que teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a 300 mil reais.

Deduções
Na declaração simplificada, o contribuinte tem direito a uma dedução padrão de 20% da renda tributável. Esse desconto está limitado a 16.754,34 reais _mesmo valor de 2016.

Para contribuintes com despesas dedutíveis acima desse valor vale a pena entregar a declaração completa.

Na completa, os limites de dedução com dependentes e educação permaneceram os mesmos do ano passado. É possível abater 2.275,08 por dependente. Com educação, o limite de dedução é de 3.561,50 por dependente _podem ser abatidos gastos com educação do contribuinte.

Não há limite de valor para deduções com despesas médicas. Podem ser abatidos gastos com consultas médicas, dentistas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, hospitais, além de exames laboratoriais, entre outros.

Já o limite de abatimento de despesas com empregados domésticos caiu de 1.182,20 reais para 1.093,77 reais.

Ela (Dilma) gostou

Por Edson Vidigal, Advogado, foi Presidente do Superior Tribunal de Justiça e do Conselho da Justiça Federal.
Era tão arredia à política e aos políticos que ao anúncio de que seria a candidata de Lula à sucessão de Lula o então Deputado Eduardo Alves (PMDB-RN) acorreu ao Palácio do Planalto levando-lhe um presente por demais sugestivo - um bambolê.

Sim, Dilma para vencer as eleições e depois governar o País teria que lidar com políticos o tempo todo, o que ela detestava. Daí teria que aprender a rebolar, rebolar, rebolar. Usando o bambolê aprenderia mais rápido.

Àquela altura ninguém sabia nada sobre o verdadeiro leilão que nos recônditos da República já se travava entre os maiores empreiteiros do País - quem dá mais? Quem dá mais?

Arrematar ao correr do martelo, melhor dizendo, ao correr de caixas dois, a Presidência da República do Brasil, ora, quem tendo bilhões e mais bilhões em dinheiro, quem não se arriscaria num negócio desse?

Então, aprender a rebolar para fazer bonito com o povão conquistando-lhe simpatia, prá que? Não precisava nada. E até caprichou no estilo carrancudo, de pessoa eternamente mal humorada, sempre fazendo caras e bocas de quem não quer nada mesmo. Nem ovo.

Parecer boazinha com os políticos? Outra ingenuidade deles. Ela estava convicta de que nunca iria precisar daquela plêiade de gente chata que só sabe pedir, pedir, pedir e cada vez mais pedir obras para os seus redutos eleitorais ou empreguinhos para os seus cabos eleitorais. E empregões para os mais seus.

Ela seria eleita, como o foi duas vezes, sem coçar a bolsa. E só ficou seis anos pintando e bordando no papel de Presidenta porque os empreiteiros que ela achava que resolveriam tudo financiando/comprando políticos no feirão dos partidos, moldando-os às suas projeções e interesses, não podiam tudo ou não sabiam tudo. Só sabiam comprar à vista e com dinheiro vivo.

Não obstante, não obstante, e ponham-se mais não obstantes nisso, ela agora teve uma epifania - sairá candidata a senadora ou deputada federal nas eleições do ano que vem. Mas vejam só - foi ela manifestar tão humilde pretensão e a Policia Federal encaminhar ao Procurador Chefe da República o inquérito em que lhe acusam de obstrução da Justiça.

E como, aos poucos, os pauteiros da mídia tupiniquim, como diz o Mino, vão aos poucos se lembrando dela. O Globo, por exemplo, abriu manchete de primeira página ontem assim - "Luz Barata de Dilma custará R$ 62 bi para o consumidor".

É que as empresas transmissoras de energia elétrica calcularam o prejuízo que ela causou ao mandar reduzir  20% (vinte por cento) nas contas de luz e a conta - 62 bilhões de reais - vai começar a ser paga por cada um de nós, brasileiras e brasileiras, como dizia o Sarney, e também por moças e moços, como dizia o Itamar.

Alexandre de Moraes é nomeado

Michel Temer já nomeou seu indicado para o STF e o Supremo Tribunal Federal marcou para o dia 22 de março a posse de Alexandre de Moraes como ministro da corte.
Edição extra do Diário Oficial da União:





“Por que diabos tanto lobby para chegar ao STF?”

Sob o título “O quadrado de cada um”, o texto a seguir foi publicado no final de janeiro pelo “Judex, Quo Vadis”, site bem-humorado mantido por juízes.
***
O Supremo Tribunal Federal é composto por onze Ministros, brasileiros natos (art. 12, § 3º, IV, da CF/88), escolhidos dentre cidadãos com mais de 35 e menos de 65 anos de idade, de notável saber jurídico e reputação ilibada (art. 101 da CF/88). E são indicados e nomeados pelo Presidente da República, após aprovação pela maioria absoluta do Senado Federal.

Para a naturalidade e idade, basta uma certidão de nascimento. Notável saber jurídico já deveria ter sido notado. Reputação ilibada já deveria ter sido reputada (qualquer dúvida uma certidão de antecedentes resolveria). Aliás, com boa vontade o Google resolveria tudo em um like.

Por que diabos então tanto lobby, tantas peregrinações a gabinetes do congresso, tanto almoços de domingo?

Só sobraram a nomeação pelo presidente (investigado no STF) e a escolha pela maioria do Senado Federal (investigada no STF).

Ainda bem que os juízes, em geral, à par de notável saber jurídico e reputação ilibada, comprovados em dificilimo concurso público, não dependem de investigados para serem nomeados. E olha que, mesmo assim, às vezes aparece cada um…

Bia, bela rainha.

Santarém/década de 80: Beatriz (Bia) Iida Imbiriba, eleita Rainha do Carnaval do Centro Recreativo. Eu fui o mestre de cerimônia do evento e, na foto, entrevisto (para a Rádio Rural) a bela soberana da folia recreativense.

Hoje é o Dia Nacional do Rotary

Três saudosos e atuantes membros do Rotary Clube de Santarém: Dagomar Macêdo, Lauri Von e José Esteves Dias Filho (Cazuzinha).

PF cumpre mandados da 38ª fase da Operação Lava Jato

Policiais federais estão nas ruas desde as primeiras horas desta quinta-feira (23) para cumprir mandados da 38ª fase da Operação Lava Jato. Foram expedidos 15 mandados de busca e apreensão e dois de prisão preventiva no Rio de Janeiro. A operação foi batizada de Blackout.

De acordo com as investigações, a ação tem como alvo principal a atuação de operadores financeiros identificados como facilitadores na movimentação de recursos indevidos pagos a integrantes das diretorias da Petrobras. Eles são investigados pelos crimes de corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas, lavagem de dinheiro dentre outros.

Conforme a PF, o nome da operação é uma referência ao sobrenome dos dois operadores. "A simbologia do nome tem por objetivo demonstrar a interrupção definitiva da atuação destes investigados como representantes deste poderoso esquema de corrupção", disse a PF. Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

O ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB-SP), pediu demissão do cargo na noite de ontem (22). Na carta enviada ao presidente Michel Temer, Serra disse que decidiu deixar a pasta "em razão de problemas de saúde".
 
Trechos da carta
Na carta de demissão, Serra diz que deixa o cargo "com tristeza'. Segundo o ministro, os problemas de saúde o impedem de cumprir as viagens internacionais necessárias ao cargo, além das atividades do dia a dia.

José Serra acrescenta, ainda, que os médicos estimam um período de quatro meses para o "restabelecimento adequado" da saúde.

"Para mim, foi motivo de orgulho integrar sua equipe. No Congresso, honrarei meu mandato de senador trabalhando pela aprovação de projetos que visem à recuperação da economia, ao desenvolvimento social e à consolidação democrática do Brasil", conclui José Serra na carta. 

Serra estava no cargo desde maio do ano passado, quando Temer assumiu como presidente em exercício. O tucano é senador por São Paulo e tem mandato até 2022. Ele havia se licenciado para assumir o Itamaraty.

Com a saída de Serra, o secretário-geral do Itamaraty, Marcos Galvão, deverá responder pela pasta até que um novo ministro seja nomeado.

Problemas de saúde
Na carta de demissão, José Serra não especifica os problemas de saúde que enfrenta. Em dezembro do ano passado, o então ministro foi submetido a uma cirurgia na coluna no Hospital Sírio-Libanês. Além disso, em janeiro de 2014, Serra foi submetido a uma cirurgia na próstata. Ele apresentava um quadro de hiperplasia prostática benigna, quando há aumento do órgão. Antes disso, em julho de 2013, o ministro foi submetido a um cateterismo. À época, os médicos colocaram no coração dele um stent, mola metálica que expande a artéria e aumenta a capacidade de fluxo sanguíneo.