Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Alô, alô, AABA: Vale ou não vale a promessa do Presidente do BASA?

Em 23.06.2016, a Associação dos Aposentados do Banco da Amazônia (AABA), publicou na sua página do Facebook, o seguinte:
Nota de Esclarecimento
A Diretoria Executiva da AABA esteve reunida com o presidente do Banco da Amazônia, no dia 20.06.2016, reclamando pelo não pagamento dos benefícios complementares aos aposentados e pensionistas, no mesmo dia do pagamento efetuado aos empregados do Banco, o que ocorreu no dia 17.06.2016. Por determinação do Presidente do Banco, o pagamento aos aposentados e pensionistas será efetuado, doravante, no mesmo dia em que ocorrer o pagamento aos empregados da ativa.  Apenas neste mês de junho tal pagamento acontecerá, excepcionalmente, no dia 23. Portanto, conforme ficou acertado, e essa é a orientação do Presidente do Banco, sempre que ocorrer antecipação de pagamento aos ativos, principalmente em dezembro, décimo terceiro deste ano e junho dos próximos anos, o pagamento aos aposentados e pensionistas será também efetuado na mesma data.

Pois bem, vários aposentados da Capaf, enviaram mensagens a este blog, externando sua indignação, porque ao contrário do que foi anunciado pela AABA, neste mês de junho os empregados da ativa, do BASA, receberão seus proventos no dia 19 do corrente mês, e, os aposentados e pensionistas da Capaf, só receberão os seus benefícios no dia 23.

19 comentários:

  1. Os velhinhos sofre.... Coitados!...

    ResponderExcluir
  2. Será que o presidente do Basa sabe disso? Creio que não, caso contrário, ele irá cumprir a promessa que fez. Se é que fez, mesmo. A Aaba tem que se pronunciar.

    ResponderExcluir
  3. O presidente da Aaba não diz nada, não quer saber de p.nenhuma. Joga tudo nas costas do Sirotheau.

    ResponderExcluir
  4. Podem anotar: se a Aaba promove ver festa junina, os primeiros a serem convidados serão o presidente do Basa e o interventor da Capaf. Criem vergonha!

    ResponderExcluir
  5. Incrível como há ainda latente um certo "ranço" de perversa satisfação de alguns "burocratas de raiz" em dificultar a vida dos aposentados e pensionistas do Basa/Capaf. A semente malsã do "apartheid" deixada florescer pela gestão tucana da primeira e única mulher presidente do Basa, de nenhuma saudosa memória. Eles - os "tecnocratas e burocratas de raiz" - imaginam que nunca irão envelhecer ou então fingem esquecer que também têm pai e mãe...

    ResponderExcluir
  6. O presidente da AABA está mais preocupado em lançar novos livros na Feira Pan Amazônica e desfrutar das amizades ilustres do presidente do Basa e do interventor da Capaf.E gozar as delícias da liturgia do cargo.

    ResponderExcluir
  7. Os caras plantam suas mentiras como a tal Nota de Esclarecimento e agora se escondem, se calam. Fora Agildo!

    ResponderExcluir
  8. O presidente do Basa também deveria dar uma satisfação sobre o assunto, afinal, está sendo considerado mentiroso, ou seja, prometeu e não cumpriu pagar os da ativa e aposentados na mesmas datas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cá do meu palanque, sei que Marivaldo prometeu sim à AABA que os benefícios da CAPAF para os aposentados e pensionistas do BD seriam pagos junto com os dos planos saldados e com o pessoal da ativa do Banco.
      O que ocorreu neste mês de junho foi que como Marivaldo viajou, o seu substituto resolveu não honrar a palavra do titular empenhada junto aos velhinhos.
      Cabe uma explicação de Marivaldo e uma postura mais austera junto aos seus pares de diretoria no Banco para que, em oportunidades futuras, não esteja mais sob a camisa de força que os seus pares lhe impõem. É questão de se fazer respeitar para não ter que ficar feito bobo em uma diretoria que lhe faz de gato e sapato.

      Excluir
  9. Ja que estamos falando de "ranços" e "rançosos", um dia destes estive na Capaf e por curiosidade olhei as obras que estão sendo realizadas no porão aonde funcionava o "posto dos aposentados", de saudosa memória.
    Perguntei aos operarios o que ia ser instalado ali e eles não souberam me responder; perguntei também na sala de atendimento dos aposentados e a resposta foi a mesma: Ninguém sabe o que vai ser instalado alí.
    Deus queira tais preparativos envolvam o arquitetamento de uma sala de estar destinada aos aposentados. Afinal, acreditamos não tenha a Capaf necessidade de aumentara sua área de trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUEM SABE!
      Mesmo com exagerado atraso, a Intervenção do Nivaldo está chegando ao fim . E por isso que, contrariado porque vai perder a milionária papinha de 20 milhas por mês, ele resolveu sacanear com o pessoal do BD que, na base do QUEM MANDA SOU EU e não o Marivldo, pagando só quando quis o trocado dos velhinhos no mês de junho.

      Excluir
  10. Não esperem qualquer manifestação da AABA sobre este assunto. Seus diretores estão "de folga" desde a quarta-feira. Mas, ao final do mês, recebem seus salários integrais, com o nosso dinheirinho das mensalidades. Um abraço: Aposentado indignado

    ResponderExcluir
  11. E por falar em Basa, eu pergunto: a CASF já conseguiu acordo para reativar o convênio com o Hospital Belém?

    ResponderExcluir
  12. Ao Anônimo das 05:47
    Até agora não recebemos quaisquer informações da Assessoria de Comunicação da Casf. Por sinal, não sabemos por quem é comandada.

    ResponderExcluir
  13. Como combater a intolerância aos sofridos aposentados ?

    ResponderExcluir
  14. Caro colega das 5,47 hs.
    Existe uma técnica grupal na qual são realizados exercícios mentais com a finalidade de resolver problemas específicos. A essa técnica se dá o nome de “Brainstorming”.
    Toda vez que surge a necessidade, por exemplo, de pensar no futuro de uma empresa ou de abrir novas frentes para um determinado negócio, o “brainstorming”, -- ou seja, aquela reunião de trabalho em que as ideias devem fluir livremente, sem nenhum compromisso, para que a inovação possa emergir, -- é lembrado.
    A técnica deve permitir a fluência total de ideias, com bom humor. É simplesmente proibido críticar ou produzir julgamentos sarcásticos sobre a sugestão do vizinho. Não pode haver censura: Todos são simplesmente estimulados a produzir idéias, não interessando que, num primeiro momento, algumas delas pareçam traduzir simples idiotices.
    Então, vamos iniciar uma sessão de “brainstorming”, tendo como tema o futuro da nossa querida CASF. E eu me arrisco a dizer a primeira besteira.
    Como todos estão acompanhando, nós, filiados da CASF, estamos, paulatinamente, perdendo as mais importantes unidades de saúde da nossa cidade. Perdemos o Hospital Porto Dias; agora, acabamos de perder o Hospital Adventista de Belém. Se nada for feito, perderemos a Beneficente Portuguesa, o Nipo Brasileira da Amazônia, o Hospital São Paulo, e etc. e etc.
    Daqui há pouco começaremos a morrer ... de gripe.
    Bolas ! A realidade é uma só: A CASF não tem dinheiro para custear as contas que lhe são apresentadas pelos diversos hospitais com os quais ela fez convênios. E isso por uma razão muito simples: As contas hospitalares são apresentadas ao bel prazer dos proprietários de cada uma delas.
    Como afirmou a Presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil no Distrito Federal: Os procedimentos da rede hospitalar atuam “com cheque em branco ao internar pacientes dos planos conveniados”, nesse “cheque em branco” se contando “as fraudes absurdas no fornecimento de materiais e medicamentos” e “e a falta de ética de alguns segmentos ou profissionais na área da saúde”, que “não sofrem quaisquer tipos de auditoria”.
    Então, vamos nos defender. De que modo ?
    Ao invés dessa pletora de unidades hospitalares, que não levam a lugar nenhum, vamos eleger uma ou duas unidades de “primeira linha”, com as quais a CASF fará convênios e pagará religiosamente os seus custos. Com um detalhe: Nessas unidades escolhidas, a CASF montará a sua própria auditoria, trabalhando, lado a lado, com a administração do próprio hospital na fiscalização das sacanagens, das fraudes, das faltas de ética, e por aí afora.
    Quem sabe !?

    ResponderExcluir
  15. Mais uma vez os velhinhos capafeanos foram ludibriados pelo Basa e Aaba. O Agildo deveria escrever um livro com o seguinte tema e título: "Vou pedir pra cagar e sumir da Aaba"

    ResponderExcluir
  16. Qual a diferença de receber a complementação devida no dia 20.06 ou no dia 23.06 ? Temos assuntos mais importantes para discutir. A situação da CASF, por exemplo, como levantou o autor do penúltimo post. É um bom assunto.

    ResponderExcluir
  17. Poxa ! Até que enfim !

    ResponderExcluir